Avianca suspende venda de passagens para Cuba

0

A Avianca Holdings decidiu suspender a venda de passagens para e de Cuba enquanto decide uma pendência com o OFAC (Office of Foreign Assets Control), que é o escritório de controle de ativos financeiros dos Estados Unidos, relacionada com as suas operações com o país caribenho.

O Problema

A medida decorre das relações da Avianca com a Synergy Aerospace Company. A Synergy é uma das maiores acionistas da Avianca e, por conta da estrutura financeira para fazer um empréstimo para a empresa colombiana, a Synergy constituiu uma empresa de responsabilidade limitada em Delaware, EUA, a BRW Ltda. Em seguida, a Synergy transferiu todas as suas cotas da Avianca para a BRW.

Foi nesse momento que a Avianca Holdings passou a estar sujeita às regulamentações americanas sobre o bloqueio à Cuba, reinstaurado pelo presidente americano Donald Trump. O bloqueio vai impedir que companhias aéreas americanas voem para maioria dos aeroportos da ilha, à exceção de Havana, a partir de dezembro desse ano.

Assim, após revisar o problema, a empresa identificou que suas operações comerciais de e para Cuba podem infringir, ainda que sem qualquer intenção, as regras do CACR (Cuban Assets Control Regulations, que é o regulamento de controle de ativos cubanos dos EUA.

A Avianca Holdings voluntariamente entrou em contato com o governo americano e o colocou a par da situação. A empresa afirma que vai cooperar integralmente com o OFAC fornecendo todas as informações necessárias para poder chegar a uma decisão final em breve.

Algumas Palavras

A Avianca está passando por grave momento na sua situação financeira. Entretanto, não me parece que a empresa seria gravemente afetada pelo bloqueio, já que ela só voa para Havana, justamente o único aeroporto cujos voos ainda serão permitidos.

Eu gostaria muito de visitar Cuba, especialmente passar uns dias na praia em Varadero, que é considerada uma das mais bonitas do mundo.