Calculando taxa de combustível e outros adicionais de um bilhete

1

Agora que muita gente transferiu pontos Livelo para o TAP Miles&GO, é hora de saber o quanto será desembolsado nos adicionais que vão incidir na emissão. A taxa de combustível (YQ) não pode ser cobrada em voos com origem no Brasil, mas se a emissão for entre EUA e Europa, por exemplo, ou em voos intraeuropeus, o Miles&GO e outros programas e cias aéreas podem fazê-lo.

Há companhias aéreas que não cobram a YQ, como a LOT e a United por exemplo. Voos com origem em Hong Kong também não vêm com esse adicional, mas li que as autoridades estão prontas para liberar a cobrança.

A cobrança é feita tanto em voos pagantes como para bilhetes emitidos com milhas.

Pelo que eu saiba, a Emirates é a empresa que cobra a maior taxa de combustível e cobra nos voos saindo do Brasil e de Hong Kong também.

Eu não emito com a empresa por conta disso. A gente gasta o valor de uma passagem só em taxas. Chega a ser irônico, não? Uma estatal de um país sentado em um poço de petróleo …

Mas a questão é: como saber, antes mesmo de emitir, o valor que será cobrado? Pelo  Matrix Airfare Search, um software desenvolvido pelo pessoal do M.I.T. (Massachussetts Institute Technology) e adquirido pelo Google, é possível saber não só o valor das taxas, mas a sua discriminação também.

A primeira coisa a ser feita é entrar no site (https://matrix.itasoftware.com).

Em seguida, é necessário clicar no link de Advanced Controls.

Aí vai aparecer mais uma linha abaixo de Departing from e Destination. Repare que ao lado de Outbound routing codes e return routing codes têm um círculo com um ponto de interrogação. Clique no círculo ao lado de Outbound routing codes.

Aí é que a gente tem que entender um pouco da sintaxe exigida. Mas como esse post é só para saber as taxas, é nisso que eu vou focar. Vamos imaginar que você já sabe o trecho que quer ir e a companhia aérea que deseja voar. Como exemplo, eu usarei a Emirates, em ida e volta de São Paulo para Auckland.

Eu já mencionei que cada companhia é conhecida por um código de 2 letras: Air France (AF), American Airlines (AA), TAP (TP), Lufthansa (LH), Swiss (LX) e daí por diante. Para pesquisar os códigos das companhias aéreas, clique aqui. O código da Emirates é EK.

É essa tela que vai aparecer.

Então, o negócio é o seguinte. Não há voo direto entre São Paulo e Auckland com a Emirates. É necessária uma escala em Dubai. Então, você deve escrever na guia de Outbound routing codes o seguinte código – C:EK+. Isso quer dizer que você quer um ou mais voos exclusivamente com a Emirates.

O seu quadrinho tem que ficar assim: GRU como aeroporto de partida, em voos exclusivamente com a EK, AKL como seu aeroporto de destino, em voos exclusivamente com a EK. É possível fazer só o trecho de ida ou só o trecho de volta também. A gente é livre na pesquisa!

Não se esqueça de colocar a classe – econômica, executiva etc. Há customizações que você pode fazer como permitir ou não mudança de aeroporto (para cidades com mais de um aeroporto). Mas, enfim, aí é só clicar Search.

Aí vai aparecer a escolha de voos. A escolha em vermelho é a mais barata. Clique nela tanto para a ida como para a volta.

Aí a tela seguinte mostra os valores. Vejam que vem tudo discriminado, inclusive a taxa de combustível que a Emirates cobra.

Fazendo a soma dos valores, você saberá de antemão o quanto será cobrado de taxa de combustível e taxas aeroportuárias. Se o call center cobrar a mais, peça para discriminarem as taxas para você. Se derem um valor menor, fiquem quietos!

Esse software serve para qualquer voo de qualquer companhia, para ida e volta, one-way ou multi-trechos (quando há um stopover). As informações que você tem que saber de antemão são: cidade de origem e destino, o código da companhia aérea, as datas dos voos e a classe em que vai voar.

Espero que esse post tenha sido útil para vocês!