Cancelamento de passagens devido ao covid-19 e as empresas aéreas internacionais – Parte 3

8
Cancelamento de passagens devido ao covid-19 e as empresas aéreas internacionais – Parte 3

Esta é a terceira e última parte da série de posts sobre as políticas de cancelamento de passagens devido ao covid-19 das empresas aéreas internacionais que operam no Brasil.

Neste artigo falo exclusivamente das empresas aéreas européias. Aqui você pode ler sobre as empresas das Américas e aqui África e Oriente Médio.

E por fim, lembre-se que a melhor fonte de informação será sempre o site da empresa aérea, pois as políticas de flexibilização estão sendo alteradas a todo momento.

Air Europa

Pelo pouco que está disponível no site da empresa, os clientes que compraram bilhetes até 01 de maio de 2020 têm direito a vouchers para serem usados em viagens futuras. Note que os vouchers são válidos por 1 ano.

A Air Europa está atualmente permitindo a alteração de bilhetes comprados a partir de 1 de maio de 2020. A empresa não cobra taxas de remarcação, porém irá cobrar quaisquer diferenças tarifárias.

Infelizmente o site da Air Auropa tem poucas informações sobre como os clientes, cujos voos foram afetados pelo covid-19, devem proceder. Aqui você pode acessar o site da empresa e tentar encontrar mais informações.

Air France

Bilhetes comprados até 21 de abril com viagens até 31 de agosto de 2020 podem ser alterados para viajar até 30 de novembro sem custo adicional. Caso o cliente prefira viajar a partir de 01 de dezembro de 2020 as mudanças são grátis, porém pode haver cobrança de diferença tarifária.

Já os bilhetes comprados a partir de 22 de abril de 2020 podem ser mudados sem custo. Porém, diferenças tarifárias podem ser cobradas se a mesma classe tarifária não estiver disponível no novo voo escolhido.

Nos casos onde os clientes preferirem cancelar a passagem, vouchers serão oferecidos como crédito para viagens futuras.

Acessa a página da Air France aqui (em inglês) para maiores detalhes.

Alitalia

Todos os bilhetes comprados e com viagens a partir de 23 de fevereiro de 2020 oferecem as seguintes flexibilidades aos clientes:

  • Alterar a data da viagem, mantendo o mesmo destino do bilhete original e embarcar até 31 de dezembro de 2020.
  • Solicitar o voucher, válido por um ano, que será usado como crédito na compra de outras passagens com a Alitalia.
  • Solicitar o reembolso do bilhete de acordo com as regras tarifárias da passagem.

Neste link você pode ler todos os detalhes da política de cancelamento de passagens devido ao covid-19 da Alitalia.

British Airways

Todos os passageiros que decidirem cancelar um voo com a British Airways, para viagens até 31 de julho de 2020, irão receber vouchers para usar em viagens futuras. Os mesmos são válidos até 30 de abril de 2022 (incluindo os vouchers emitidos previamente).

Porém, se a British Airways tomar a iniciativa de cancelar o voo, o passageiro pode solicitar o reembolso total da tarifa.

Ou seja, não cancele o voo e espere que a British Airways o faça, pois neste caso você pode receber o dinheiro de volta. Além disso, ao ligar para a BA eles tentarão oferecer o voucher, mas simplesmente peça o reembolso.

Veja todos os detalhes diretamente na página da British Airways (em inglês) clicando aqui.

Iberia

Os clientes com voos marcados entre 01 de março e 30 de junho de 2020 têm as seguintes possibilidades a seu dispor:

  • Solicitar um voucher para ser usado em vôos futuros até 30 de junho de 2021.
  • Remarcar a data da viagem, respeitando alguns períodos de restrição. Note que a viagem deve ser feita até 30 de abril de 2021.

Porém, da mesma forma que a British Airways, se o voo tiver sido cancelado pela Iberia, o cliente poderá pedir o reembolso da passagem.

Neste link você pode ler todos os detalhes diretamente na página da Iberia (em espanhol).

KLM

Para os voos reservados até 21 de abril, cuja viagem deveria ocorrer até 31 de agosto de 2020 os clientes têm as seguintes possibilidades:

  • Alterar a data da viagem até 30 de novembro sem o pagamento de taxas e viajar na mesma classe de reserva. Alterações após 30 de novembro incorrerão na cobrança de diferenças tarifárias.
  • Solicitar reembolso na forma de voucher
  • Solicitar reembolso na mesma forma de pagamento usada na compra, se a tarifa original permitir reembolso.

Para as viagens reservas após 21 de abril de 2020 as seguintes regras se aplicam:

  • O bilhete pode ser modificado para viagens até 30 de junho de 2021. No entanto, o cliente poderá incorrer em diferenças tarifárias dependendo da classe do bilhete reservado.
  • Solicitar reembolso na forma de voucher.

Todas as informações estão disponível na página da KLM neste link.

Lufthansa

Os passageiros com reservas feitas até 15 de maio de 2020 poderão mantê-las sem precisar se comprometer com uma nova data de voo imediatamente. Os bilhetes podem ser remarcados uma vez para uma nova data de partida em/até 30 de abril de 2021.

Note que o novo voo deve ser reservado até 31 de agosto de 2020 e diferenças tarifárias, caso existam, serão cobradas. Para contrabalançar isso, o Grupo Lufthansa está oferecendo um desconto de até US$ 50 dólares no valor do bilhete.

Caso o passageiro decida cancelar o bilhete, ele terá direito a um voucher a ser usado em um voo futuro. Fique atento ao fato de que na Europa o grupo Lufthansa passou a oferecer reembolsos por pressão da União Europeia, mas é preciso entrar em contato com eles através da Central de Atendimento para solicitar a devolução do dinheiro.

Clicando aqui você pode ler todos os detalhes diretamente na página da Lufthansa.

Norwegian

Todos os bilhetes comprados e com reservas de viagem até 15 de junho de 2020 podem ser alterados para viagens até 30 de novembro de 2020. No entanto, os clientes deverão pagar qualquer diferença tarifária, caso exista.

Interessante que a Norwegian diz em seu site que, caso o novo voo reservado seja mais barato, o cliente não receberá a diferença de volta.

Ao acessar este link você poderá ler todos os detalhes diretamente na página da Norwegian (em inglês).

Swiss

A Swiss, por ser parte do grupo Lufthansa está seguindo exatamente as mesmas regras da Lufthansa que eu listei acima.

Clique aqui para ler as informações (em inglês) diretamente na página da Swiss.

TAP

Caso o voo da ida seja até 30 de setembro de 2020 e se o bilhete for emitido até 15 de maio, o cliente poderá fazer uma alteração gratuita e aproveitar de um desconto adicional de 25EUR/USD ou 100EUR/USD para usar na diferença de tarifa.

Em alternativa o cliente pode optar pelo reembolso em voucher, onde será oferecido mais 20% do valor do voucher com validade de 2 anos. Esta possibilidade está disponível para bilhetes que tenham o primeiro voo até 30 de junho de 2020.

No caso do Miles&Go as regras são um pouco mais simples, pois todas as milhas serão devolvidas para a conta de cliente e todos os valores pagos em dinheiro serão reembolsados com emissão de voucher, sem cobrança de taxa de cancelamento. O pedido terá de ser feito junto do Contact Center.

O voucher pode ser utilizado por outra pessoa, desde que o titular autorize. Alem disso, se ele está em euros pode ser usado em euros (quando se tratar de reservas por parceiros) e em reais com a própria TAP.

Leia mais detalhes aqui e aqui sobre a política de cancelamento de passagens devido ao covid-19 em vigor na TAP no momento.

Turkish Airlines

Todos os passageiros com bilhetes adquiridos antes de 20 de março e com viagens até 31 de dezembro de 2020 têm o direito de alterar as passagens, sem cobrança da taxa de alteração ou diferenças tarifárias. Fique atento ao detalhe de que os passageiros terão até 31 de dezembro de 2021 para completar as viagens.

Os bilhetes adquiridos entre 21 de março e 20 de junho de 2020 também podem (ou poderão) ser modificados sem a cobrança da taxa de alteração. No entanto, o passageiro pode ter que pagar diferenças tarifárias se a mesma classe tarifária não estiver disponível na nova data escolhida para a viagem.

Seguindo a linha de todas as demais empresas, a Turkish não oferece reembolso ao passageiro. Apenas a opção de ficar com um bilhete em aberto e que pode, inclusive ter mudança de destino, desde que o passageiro pague as diferenças tarifárias e taxas adicionais (se existirem).

Confira todos os detalhes diretamente na página da Turkish Airline (em português) aqui.

Algumas Palavras

Dentre as empresas européias, por incrível que pareça, a British Airways está sendo a mais generosa, pois permite o reembolso do bilhete (desde que o voo tenha sido cancelado por eles).

Sei que os tempos são difíceis para todas as empresas, mas as políticas de cancelamento de passagens devido ao covid-19 na Lufthansa e a Swiss deixaram a desejar. Estão cobrando até a diferença tarifária (quando houver) em todos os voos.

Mais uma vez eu gostaria de ressaltar que é importante sempre conferir os detalhes nas páginas das empresas aéreas, pois as mudanças são quase diárias.

Para finalizar, para os passageiros seria bom mesmo se pudéssemos receber o nosso dinheiro de volta em todos os casos, não?

Para Saber Mais

parte 1 desta série está disponível neste link e lá você encontrará informações sobre as seguintes empresas aéreas: Aerolineas Argentinas, Aeromexico, Air Canada, American Airlines, Avianca, BoA, Copa Airlines, Delta Airlines e United Airlines.

parte 2 desta série está disponível neste link e lá você encontrará informações sobre as seguintes empresas aéreas: Ethiopian Airlines, Emirates, Qatar Airways, Royal Air Maroc e TAAG (sem informação, infelizmente).