Classe executiva: tendências para 2019

0

O ano de 2019 promete alguns avanços em termos de cabines premium, mais especificamente para a classe executiva. Coloco aqui algumas ponderações sobre o desenvolvimento da experiência do passageiro da business para 2019.

1 – Assentos com acesso direto ao corredor

Cada vez mais as empresas aéreas se convencem que uma configuração 1-2-1 que permite o acesso direto ao corredor por todos os passageiros é o standard atual da indústria.

A LATAM recentemente apresentou sua nova executiva (clique aqui para ler), e a British também promete apresentar sua nova cabine esse ano. A Lufthansa também já anunciou a cabine que estará em suas aeronaves a partir de 2020 e a Turkish também está planejando um retrofit para acompanhar o seu ótimo soft product.

Nova business class da LATAM

2 – Suites com portas

Desde que a Qatar Airways introduziu as QSuites na aviação comercial não há ranking que não coloque a sua espetacular cabine executiva em primeiro lugar.

Qatar Airways QSuites DOH-JFK B773 fev 2018

A Delta seguiu o exemplo e lançou a Delta One, que também é um assento-suíte com porta que confere privacidade máxima para seus passageiros.

Delta One A350 NRT – DTW dez 2017

Como ambas são sucessos comerciais para a Qatar e a Delta, é possível que vejamos mais companhias aéreas optando por instalar suítes nas suas classes executivas, principalmente aquelas que não oferecem primeira classe em seus voos.

Outro exemplo da tendência é a Malaysia Airlines que recentemente aboliu a primeira classe de seus A350, que passou a ser chamada de “business suites”.

Malaysia Airlines – business suites (ex-primeira classe)

3 – Escolha antecipada da refeição e dine on demand

Muitas empresas já disponibilizam o menu online com a escolha antecipada das refeições em executiva – American Airlines, Singapore Airlines, Thai Airways e Qatar Airways são alguns exemplos. Nada melhor para o passageiro que já pode garantir que o seu prato preferido estará disponível durante o voo.

O conceito de dine on demand também é um atrativo para qualquer passageiro em cabine premium: a possibilidade de escolher antecipadamente a sua refeição e determinar a hora que ela é servida é o vetor de excelência das melhores executivas do mercado.

Entretanto, parece que a logística a bordo é mais complexa do que parece: na contramão da tendência, a Cathay Pacific aboliu o dine on demand que introduziu esse ano por dificuldades no serviço de bordo.

4 – Assentos-cama em narrow bodies

Uma outra tendência é a instalação de assentos cama em aeronaves com um único corredor – as chamadas narrow bodies – como o B737 e o A321.

A Copa Airlines já está com flat beds em alguns de seus B737-MAX (clique aqui para ler) e promete a revitalização de toda a sua frota de aeronaves de médio alcance.

Copa Airlines Business Class B737-MAX

A TAP também está atualizando a sua frota com a entrada dos A321neo em algumas rotas (clique aqui para ler).

Bom, esses são algumas tendências que tenho observado nos últimos tempos. Vocês concordam com essa avaliação? Alguma tendência que vocês gostariam de sinalizar?