Comparativo Clubes: Smiles, Multiplus, TudoAzul e Livelo

46

Os programas de milhagem descobriram que não é somente o passageiro que voa e gasta dinheiro com passagens que dá lucro. Por outro lado, os consumidores descobriram que é possível emitir uma passagem aérea com pontos e milhas ao invés de dinheiro. Uma das consequências dessa mudança no comportamento dos programas e dos clientes foi o surgimento dos clube de milhas.

Esses clubes são um modo alternativo de compra de milhas/pontos. Com a fidelização do cliente, os clubes vendem as milhas/pontos a preços mais atrativos do que aqueles oferecidos para compradores eventuais.

É claro que você pode transferir os pontos do cartão de crédito gratuitamente, mas não é disso que este post está tratando.

À exceção do Avianca Amigo que não comercializa pontos/milhas, os demais programas de milhagem brasileiros vendem o ponto/milha a R$ 0,07 em condições normais, apesar de as regras de acúmulo e a quantidade de pontos/milhas por trecho serem completamente diferentes em cada uma delas (eu ainda não entendi como cada programa não vez uma valoração individual da sua milha/ponto).

Então, segue a tabela com as informações sobre os planos de cada um dos clubes.

1 – Clube TudoAzul

O TudoAzul bonifica somente no primeiro ano. Além disso, a progressão do custo por ponto é completamente errática. Quem tem a mensalidade maior e, portanto, dá mais dinheiro pro clube não tem o melhor custo. Ao contrário, a mensalidade mais baixa tem o melhor custo-benefício. Tampouco tenho lembrança de promoção bonificada na compra de pontos. Assim, acredito que o TudoAzul ainda não desenvolveu o Clube adequadamente.

No segundo ano de associação a tabela fica assim:

2 – Clube Smiles

A tabela abaixo engloba o bônus que só é dado na hora da adesão ao plano. Ou seja, no 2o ano de plano os bônus não são mais recebidos, o que altera bastante o resultado do custo por milha.

Na sua promoção mais agressiva – 150% bonus na compra de milhas – o custo por milha Smiles é de R$ 0,028.

Uma outra consideração a se fazer é que muitas promoções do Smiles têm condições diferenciadas para clientes Diamante e clientes do Clube Smiles, seja por uma aquisição de passagens com milhas a um custo menor, seja na disponibilização antecipada das promoções.

OBS: Em junho/2017, o Clube Smiles sofreu uma reformulação completa (clique aqui para saber mais). A tabela acima ainda vale para os assinantes antigos.  A  tabela para novos membros é a seguinte:

O bônus somente é concedido no primeiro ano de associação. Para os anos seguintes, a tabela fica assim:

3 – Clube Multiplus

O Clube Multiplus é um mistério para mim. É associado ao Multilplus que, por sua vez, é associado ao LATAM Fidelidade – o maior programa de fidelidade do Brasil. Ainda assim, os clientes do Clube raramente são contemplados com alguma vantagem. Quando muito, ganham 5% a mais nas transferências bonificadas dos cartões de crédito – que não são tão vantajosas assim.

De qualquer modo, o Clube 5.000 possibilita a compra das pontos por R$ 0,026, custo inferior aos R$ 0,028 com o bônus de 150% do Smiles. Na compra indireta dos dos pontos, o Clube 5.000 é o meio mais vantajoso de acúmulo de milhas no LATAM Fidelidade.

4 – Clube Livelo

O Livelo, diferentemente dos demais, tem vinculação com os bancos Bradesco e Banco do Brasil. Assim, inicialmente só podiam participar do Clube Livelo os clientes com cartões de crédito emitidos por um dos bancos acima citados. Agora, o cenário mudou e qualquer pessoa pode aderir ao clube. O Clube Livelo permite a transferência dos pontos para os programas Amigo, Fidelidade, Smiles, TudoAzul e TAP Victoria.

Em termos concretos, o Clube Livelo é aquele que oferece a milha pelo menor custo, dentre todos os clubes. O custo unitário de R$ 0,023 pode ser alcançado no Clube 1.200 ou 7.000.

Um outro fator a ser considerado é que, assim como o Smiles, o Clube Livelo faz muitas promoções. Recentemente, o Clube deu 100% de bônus na transferência dos pontos para o Amigo.

Por outro lado, o Clube Livelo conseguiu a proeza de criar o Clube 20.000 em que o cliente gasta mais e ainda adquire a milha mais cara de todo o mercado de clubes do Brasil.

OBS. No dia 1o de junho de 2017 a Livelo alterou os valores do plano 7.000. A tabela agora fica assim:

É bom lembrar que a adesão a um clube é apenas um dos meios de acúmulo de milhas e pontos. Além do modo tradicional – voando – os passageiros contam com a oportunidade de transferir pontos do cartão de crédito, ou complementar com dinheiro a compra do bilhete caso não tenha milhas suficientes (o Smiles permite isso).

É vantajoso aderir aos clubes? Na minha opinião, depende de três fatores essencialmente pessoais: (a) o impacto no orçamento doméstico mensal, (b) o padrão de viagens do cliente e (c) o gasto mensal no cartão de crédito.

Acredito que, para aqueles que têm gastos altos no cartão e a oportunidade de viajar somente uma vez por ano, creio que o melhor é aproveitar uma promoção de transferência bonificada de pontos. Já aqueles cujas despesas no cartão são mais baixas e têm mais disponibilidade de viagens, a adesão a um clube pode ajudar muito a baratear o custo final de uma passagem.

Espero que esse post tenha sido útil para vocês!

Vocês aderiram a algum clube? É vantajoso ou desvantajoso na opinião de vocês?