Comprar passagens em agências de viagem online fora do Brasil, é confiável? Vale a pena?

9

[Recebi um questionamento interessante da leitora Silmara relacionado à emissão de passagens aéreas através de agências de viagens online (OTA), segue:

“Sou meio medrosa, nunca comprei nesses sites estrangeiros como Hipmunk, Onetravel, etc. Minha viagem é para a Islândia, para ver a Aurora Boreal, um sonho antigo e que quero muito realizar. Tenho medo de comprar as passagens com alguma agência online estrangeira e correr o risco de, se houver algum problema na viagem, não ter a quem recorrer efetivamente. Sei que você não pode me dar garantia alguma, mas gostaria de saber da sua experiência em voar com bilhetes emitidos por essas agências, tomando por base os dados do ITA Matrix que nenhuma agência nacional encontra. Você teria como compartilhar um pouco da sua experiência comigo?”

Eu iria iniciar esta publicação introduzindo o itinerário da Silmara porém achei melhor primeiramente analisarmos a questão levantada e posteriormente verificamos o caso específico.

Sobre os questionamentos, com certeza não há resposta correta. Já vi diversos casos de pessoas que emitiram bilhetes através de agências duvidosas e voaram sem problemas, assim como outros que perderam todo o dinheiro gasto (recentemente tivemos o fechamento da Web Viagens e do LowCostHolidays). O problema é que muitas vezes, assim como aconteceu com a Silmara, não conseguimos emitir o bilhete que nos interessa através de um agente de viagens local ou até mesmo no site da companhia aérea, restando apenas a opção da agência online. O que fazer então?

Quando me encontro nesta situação, a primeira coisa que faço é procurar avaliações na internet de todas as agências que disponibilizaram o preço desejado. Como a agência provavelmente será de outro país, este trabalho fica ainda mais rico quando você procura estas avaliações em inglês. Sites de avaliações como TripAdvisor e Trustpilot trazem boas análises. Tem também o fórum FlyerTalk onde pessoas trocam diversas experiências pessoais. Apesar disso, não deixe de pesquisar no Google, nunca!

Não existe agência de viagens que não possua avaliação negativa. Este tipo de empresa costuma pecar em suporte ao cliente em todo lugar do mundo. Desta forma, não adianta ficar procurando uma agência com avaliação 5/5 que você não vai encontrar. Você tem que buscar a “menos pior”, ou seja, que tenha bons comentários nos últimos meses (nunca se baseie em comentários antigos) e nota elevada.

Procure saber também quem é dono das agências online. Por exemplo, se eu encontro minhas passagens no Orbitz, Travelocity ou Cheaptickets, compro sem medo pois todos são do Expedia. Se encontro no Priceline, também compro com mais confiança. Veja bem, comprar num site destes não evita que você tenha problemas mas, por se tratar de grandes grupos, o risco de não ter sua passagem emitida ou cancelada, cai bastante.

E se você precisar cancelar a passagem ou a companhia aérea o fizer? Existe possibilidade de receber um reembolso? Após quanto tempo? Lhe dar com situações de alteração ou cancelamento com agências de viagens pode ser uma tremenda dor de cabeça. Neste caso, considere pagar por um seguro que cubra situações extremas como cancelamentos. Verifique antes se seu cartão de crédito não oferece este benefício.

Seguindo estas dicas, acredito que você reduzirá bastante o risco de ter problemas com a sua compra. Dito isto, vamos ao caso da Silmara.

É uma passagem com saída em fevereiro de 2017 e com retorno em março. A cidade de origem é Porto Seguro com destino a Bergen, Noruega realizando um open jaw e continuando a viagem de Reiquiavique, Islândia para o Brasil.

O bilhete encontrado na ferramenta ITA Matrix possui a seguinte rota (se você não conhece esta ferramenta, leia este tutorial para aprender como o ITA Matrix funciona):

Para chegar à Islândia a partir da Noruega, a leitora irá comprar um bilhete só de ida à parte desta emissão.

Trechos encontrados, hora de emitir. A ferramenta ITA Matrix possui uma peculiaridade pois consegue realizar consultas avançadas que agências de turismo online não conseguem encontrar de forma automatizada, tornando nossa vida um pouco mais complicada para a emissão do bilhete. Eu já publiquei alguns tutoriais sobre como emitir sua passagem encontrada no ITA Matrix e, foi desta forma, que a Silvana e eu conseguimos precificar os trechos acima na OTA CheapOAir, conforme imagem:

CheapOAir - Preço encontrado na ferramenta ITA Matrix
CheapOAir – Preço encontrado na ferramenta ITA Matrix

Vale a pena comprar na CheapOAir? Vejamos, no TripAdvisor existem várias reclamações nos últimos meses porém muitas estão relacionadas à questão de cancelamento e alterações. Já no site ConsumerAffairs e no Trustpilot, as avaliações estão bem positivas. Vi que existem clientes que solicitaram cancelamento de passagem e receberam o dinheiro de volta (quando tinham direito a reembolso), o que é um ponto positivo. Também não vi casos de pessoas que compraram e não receberam os bilhetes, outro ponto positivo.

Pesquisando no Google você encontrará que a CheapOAir é uma das 5 maiores agências de viagens online dos Estados Unidos, o que traz bastante confiança. Lembre-se que, por ser norte americana, a língua falada caso necessite entrar em contato será o inglês.

Pelo que encontrei sobre a empresa, eu arriscaria comprar o bilhete na CheapOAir. Talvez por se ter um itinerário complexo como este, eu contrataria um seguro caso não tivesse este tipo de cobertura do cartão de crédito pois serão voados 7 trechos e, quanto mais se voa, maior o risco de encontrar algum atraso ou cancelamento.

Alguém já emitiu passagens em agências online fora do Brasil? Qual foi sua experiência?