Delta Air Lines segue United e aumenta a quantidade de milhas para emissão com parceiras

4
Delta Air Lines segue United e aumenta a quantidade de milhas para emissão com parceiras

A Delta Air Lines promoveu uma enorme depreciação nas milhas do seu programa de pontos Skymiles, para emissão de bilhetes prêmio com as empresas aéreas parceiras. Essa mudança não chega a surpreender, infelizmente, pois acompanha o que a sua concorrente direta United Airlines fez há uma semana com o seu programa MileagePlus.

Enquanto o setor hoteleiro tem feito exatamente o contrário, como o Bruno mesmo publicou ontem sobre o programa Hilton Honors, estendendo a validade dos pontos e do status, incentivando os clientes a acumularem pontos mais facilmente e a usarem esses pontos de forma mais vantajosa, oferecendo descontos e noites extras, as empresas aéreas aparentemente que não estão muito preocupadas com a satisfação dos seus passageiros frequentes nesse momento de crise.

Uma vez que a Delta não dispõe de uma tabela fixa para emissão de bilhetes prêmio nas empresas aéreas parceiras, como acontece com o programa AAdvantage da American Airlines ou o Executive Club da British Airways, fica relativamente fácil promover um aumento como esse, certo que ver isso acontecer com as emissões nas empresas parceiras é ainda mais sério do que nas emissões próprias.

Mas quão sérias foram essas mudanças?

Aparentemente o aumento foi da ordem de 40% para voos em classe econômica entre os EUA e a Europa, que podem ser feito pela Virgin Atlantic ou Air France / KLM, que antes custavam 25.000 milhas Skymiles e passaram a custar 35.000 milhas. Para o mesmo trecho na classe executiva, que antes custava 75.000 milhas, passou a custar 95.000 milhas na tarifa mais baixa, um aumento portanto de 27%.

Além disso, como a Delta cobra mais caro pelo mesmo bilhete se emitido há menos de 21 dias da data do voo, espere pagar até 195.000 milhas em um trecho entre os EUA e a Europa.

A seguir vocês podem conferir a nova classe executiva da Virgin Atlantic.

Classe Executiva da Virgin Atlantic

Entre os EUA e a Ásia, os valores também foram reajustados e passaram a custar 40.000 milhas ao invés das 32.500 cobradas anteriormente em classe econômica (um aumento de 23%). Em classe executiva o aumento foi de 21% e passaram a custar 102.500 milhas ao invés das 85.000 cobradas anteriormente.

Vale destacar que todos os valores mencionados acima são para emissões one-way, portanto essas emissões são muito mais caras do que parecem ser à primeira vista. Parece que o pacote de maldades das companhias aéreas não tem mesmo fim e não é só no Brasil que vemos essas pioras, apesar de por aqui essa prática ser muito mais constante.

Por aqui, vemos as três empresas aéreas nacionais aumentando constantemente os valores para emissões com milhas, em uma constante depreciação dos pontos dos seus passageiros frequentes. A Latam Airlines, porém, apesar de aumentar muito a quantidade de pontos para emissão própria, ainda mantém uma tabela fixa para emissão com as parceiras, o que não deixa de ser um ponto positivo.

Algumas Palavras

É incrível ver o que as empresas aéreas vêm fazendo com os seus programas de fidelidade por toda parte, especialmente em uma época de crise em que elas deveriam fazer exatamente o contrário, incentivar os seus passageiros frequentes a acumularem mais milhas e a emitirem mais bilhetes.

A minha preocupação com a mudança noticiada deve-se ao fato da Delta Air Lines possuir 20% de participação acionária na Latam Airlines, o que pode consequentemente significar alterações parecidas com a tabela fixa de emissão com parceiras do programa Latam Pass no futuro.

O que vocês acham?

Maxmilhas