DESTAQUES AÉREOS DA SEMANA #51 – Limitar preço da passagem em 50% de variação, valeria a pena?

16

[A semana foi repleta de notícias interessantes e, infelizmente, dentre uma delas, mais um acidente aéreo com vítima fatal. O ano de 2017 foi exemplar para segurança aérea, já o de 2018… melhor nem comentar.
Eu trouxe a matéria principal para fomentar uma discussão nos comentários. Há um projeto de lei em tramitação no Senado Federal prevendo limitar a variação de preço de passagens aéreas de uma mesma classe de serviço em até 50%. Uma das justificativas é a de que os preços oscilam de tal maneira que os clientes não conseguem acompanhar (oi?).
Eu acredito que se um projeto como esse fosse aprovado, teríamos um aumento significativo nos preços dos bilhetes aéreos. Veja só, por exemplo, as bases tarifárias publicadas pela Azul para voar somente ida entre São Paulo e Rio de Janeiro:

ExpertFlyer - Bases tarifárias publicadas pela Azul para voar entre São Paulo e Rio de Janeiro
ExpertFlyer – Bases tarifárias publicadas pela Azul para voar entre São Paulo e Rio de Janeiro

Se você conseguiu uma promoção ou adquiriu a passagem com antecedência, possivelmente comprou o bilhete por R$214,83, na tarifa mais em conta. Ao mesmo tempo, um executivo que teve agendada uma reunião de última hora, faltando pouco tempo para a saída do voo, teve seu bilhete comprado por seu empregador no valor máximo, de R$2.690,56. Isso acontece por conta de algo chamado Yield Management (ou Revenue Management), que nada mais é do que otimizar ao máximo o seu lucro oferecendo seu produto pelo preço que cada um de seus clientes estão dispostos a pagar. Veja que, embora as tarifas sejam bastante discrepantes, ambos os clientes atingirão seu objetivo de viagem satisfatoriamente, voando na mesma aeronave e recebendo exatamente o mesmo serviço.
Ao limitar a variação de preço dos bilhetes aéreos em 50%, alguém ainda tem dúvidas que as companhias provavelmente subirão os preços?
O senador que apresentou a proposta se apegou aos bilhetes com preços elevados, mas esqueceu-se que a livre variação também é a responsável por bilhetes muito em conta, como os que conseguimos de vez em quando. E vocês, leitores do site que acompanham com maior frequência o mundo das viagens, o que acham disso?
[ul type=attach]
  • Passagem aérea não poderia variar mais que 50% num mesmo voo, prevê projeto, via Todos a Bordo;
  • Ações da Gol têm maior queda da B3 com investigações da SEC, via Valor;
  • Avião faz pouso de emergência na Filadélfia após problema em motor; 1 pessoa morreu, via G1;
  • Southwest dá 5 mil dólares a passageiros de avião que fez pouso forçado, via Veja;
  • Aviões da Emirates terão suíte privada com janela virtual, via Airway;
  • Boeing e Embraer estão próximas de acordo, via IstoÉ;
  • Mais um avião tem problemas com janela em pleno voo; veja vídeo, via Todos a Bordo;
  • Edelweiss autorizada para voar de Zurich para Buenos Aires, via Aeroin;
  • LATAM aluga Boeing 747 para substituir temporariamente o 787 Dreamliner, via Aeroflap;
  • Norwegian e Air Europa podem ser compradas pela IAG?, via Aviação Brasil;
  • Greve da Air France cancela oito voos na rota Brasil-França, via Valor;
  • Air Canada anuncia nova classe e aumento da capacidade na rota São Paulo – Toronto, Diário do Turismo;
  • TAP recebe primeiro Airbus A320neo e confirma voo para Argentina, via Airway;
  • Busca por voos para Rússia cresce até 26 vezes entre brasileiros, via Valor;
  • Antes de estrear em Fortaleza, Air France-KLM já anuncia ampliação das operações, via Aeroin;
  • Demanda doméstica para 4 companhias aéreas tem alta superior a 2% em março, via RD News.

[/ul]