Direto da Galley – Feliz Ano Novo a 38 mil pés, mas você não pode comemorar!

17
Direto da Galley - Feliz Ano Novo a 38 mil pés, mas você não pode comemorar!

Que privilégio … o primeiro post do ano do Pontos e Viagens ser o meu! Senhoras e senhores, sejam bem-vindos ao ano de 2021!

Aterrizamos com segurança depois de um 2020 de muitas turbulências, de muitas mudanças de rota e planos de vôo. Agradeço ao nosso comando maior do universo por toda nossa proteção.

Já estamos prontos para embarcar com vocês nesta nova jornada, e que 2021 venha mais leve que 2020! Que as sementes plantadas frutifiquem ou pelo menos a maior parte delas ou as que forem possíveis.

Saúde, muita saúde, física e mental e vacinas, muitas vacinas para erradicar a covid-19 e a ignorância da humanidade! Atenção senhores passageiros, observem e atendam aos procedimentos de segurança, pois a vida não pode parar!

Quantas vezes me perguntei porque eu tinha escolhido uma profissão que me fazia optar entre ficar o Natal ou Ano Novo em casa? Ou muitas vezes sem nenhum dos dois? A escala de dezembro era sempre uma grande surpresa!

Como eu tenho uma filha e uma família católica, sempre preferi o Natal em casa, o que me fez contar 7 anos seguidos fora do Rio na virada do ano, a bordo, nos hotéis ou ainda na porta de embarque com um voo atrasado! Aeroporto de São Paulo, inesquecível, os fogos de artifício ao longe e no finger uma breve comemoração com grandes colegas de trabalho!

Imagina sair de casa para trabalhar e só retornar no próximo ano? Já passou a virada de ano a bordo?

Muitas pessoas pensam que as cias aéreas fazem festa de comemoração, mas o que eu experimentei nestes anos todos de comissária foi um ´Happy New Year‘ muito discreto na galley no horário britânico. Nem todas as pessoas comemoram, nem todas as pessoas estão em viagem de passeio e o protocolo não permite que se faça festa!

Lembro de me esconder meia noite no toilet e fazer a minha singela contagem regressiva, agradecendo pela dádiva da vida e pela oportunidade do trabalho.

Não é tarefa fácil sair para trabalhar e voltar no ano seguinte, ou ainda, no milênio seguinte! Na virada de 1999 para 2000 todas as decolagens e aterrissagens foram suspensas, o tal bug do milênio, quem lembra?

Lembro de um evento a bordo com uma amiga, dia 31 de dezembro de 2000! Estávamos no horário de descanso nos bunks* no 777-200, não era meia noite ainda no Brasil e entre a vontade de deixar o corpo descansar e o desejo de discretamente comemorar a virada do ano, não adormeci.

Estávamos voltando para casa e isso já era uma alegria imensa poder chegar para o Dia de Ação de Graças!

De repente ouvimos um alarme muito específico, agudo e intenso, bem alto, que nos fez abrir a cortina do beliche e imediatamente ver o colega inglês entrando abruptamente pela porta alçapão de entrada e num estrondoso discurso gritar: O comandante quer que todos evacuem a área imediatamente. Everybody out immediately!

O que você pensaria naquele momento? Uma emergência? Onde estamos? No meio do oceano entre África e Brasil! 38mil pés de altitude! Nem lembro o que pensei, só olhei para minha colega e descemos rápido com o coração aos pulos!

Havia tido uma baixa na oxigenação daquela área confinada e por isso disparou o alarme de incêndio! Não era uma emergência, mas o descontrole do colega me fez pensar que poderíamos não chegar para o almoço em família do dia 01 de janeiro!

Fomos para a galley fazer um de-briefing, e na conversa de fim de ano, depois de passado o susto, agradecemos por estarmos bem. Era um mundo em paralelo, ali dentro não há mais nada além do que está ali. E se não foi uma emergência, vamos celebrar!

Percebo então alguns brasileiros que se chegam na curiosidade de saber o que acontece na galley no réveillon … eles queriam comemorar, não souberam o que acabara de acontecer,  nos juntamos na galley rapidamente para um brinde.

Ginger Ale, um refrigerante da cor de champagne para os comissários e champagne de verdade para os passageiros que ali estavam! Mas como não se podia fazer festa e no horário britânico já eram 2 da manhã, foram fotos, abraços, apertos de mão. E já estava bom, todos ficaram agradecidos pela brasilidade recebida.

Voce poderia imaginar tomar um banho de ervas e sal grosso dia 31 de dezembro em Londres? Sim, no mundo da aviação coisas acontecem e na mala de comissária tem de tudo! Naquele dia uma outra colega que havia chegado do Brasil me levou as ervas de cura e proteção, para o último banho do ano antes de eu me arrumar para trabalhar! Se funcionou? Bem, estou aqui pra contar, não é?

E segue a viagem, porque não podemos enfraquecer diante dos desafios, vamos em frente! E por favor senhoras e senhores, enquanto sentados, mantenham os cintos de segurança afivelados, 2021 já está em vôo de cruzeiro!

Let´s all have a nice trip e o Direto da Galley será a sua companhia semanal no ano que se inicia!

* os bunks, ou sarcófagos, são um espaço para descanso dos tripulantes, este ficava na porta 3 lado direito da aeronave, subindo as escadas, podendo abrigar 8 comissários)