E agora, clientes LATAM Pass?

27

A LATAM, como a maioria dos leitores do blog sabe, teve 20% do seu capital societário comprado pela Delta em setembro do ano passado (clique aqui para ler o post). Toda essa movimentação ocorreu em virtude da negativa das autoridades reguladoras chilenas em aprovar a joint venture da LATAM com a American Airlines. O fracasso da tentativa levou a Delta a uma jogada de mestre para aumentar a sua capilaridade e domínio nas rotas entre a América do Norte e a América do Sul.

A Principal Consequência para Clientes LATAM Pass

Entretanto, a surpreendente aquisição teve como uma de suas consequências a saída da chilena da aliança Oneworld.

Esse evento-chave atingiu em cheio os passageiros brasileiros que utilizavam a LATAM para voar com o objetivo de conseguir status Sapphire ou Emerald com a Oneworld e desfrutar dos inúmeros benefícios recíprocos que ele traz junto às companhias-membro da aliança: bagagem extra gratuita, atendimento e fila prioritária em aeroportos, prioridade no recebimento de bagagens e acesso aos lounges mesmo viajando em econômica.

Lounge da Cathay acessível aos clientes LATAM Pass Black e Black Signature
Lounge da Cathay em Londres hoje acessível aos clientes LATAM Pass Black e Black Signature

Até o momento, a LATAM afirma que não entrará para o Skyteam, adotando a estratégia do Smiles efetuando acordos bilaterais com diversas companhias aéreas.

Mas aí reside o problema dos benefícios: passageiros Smiles Diamante voando Qatar na econômica, por exemplo, não possuem qualquer privilégio frente a passageiros sem status no programa brasileiro.

O mesmo vai ocorrer com a LATAM a partir do dia 1o de maio: passageiros Platinum, Black e Black Signature voando na econômica da British Airways ou Iberia não terão qualquer diferença para passageiros sem qualquer status nessas companhias aéreas.

O que provavelmente irá acontecer é a reciprocidade de tratamento com a Delta, o que não atingirá as demais parceiras LATAM Pass.

A Pergunta que não Quer Calar

Muita gente voa/voava LATAM aqui no Brasil para ter status e desfrutar dos benefícios da Oneworld, principalmente o pessoal que viaja muito a trabalho. Para esses, eu pergunto: qual será a sua estratégia a partir do dia 1o de maio? Irão continuar voando LATAM ou irão preferir migrar para a GOL e aproveitar os melhores benefícios do Smiles?

É mais fácil ser Diamante no Smiles do que Platinum na LATAM, por exemplo. Além disso, clientes Diamante têm mais vantagens: a GOL tem lounges domésticos, por exemplo.

Então, fica a minha pergunta: qual será a (melhor) estratégia a ser adotada daqui para a frente por esses passageiros?

Um Outro Problema

Na Oneworld, há uma cláusula de aviso prévio de saída de, pelo menos um ano. A LATAM adiantou em muito esse calendário – 4 meses, para ser mais exata. Conheço pessoas que compraram bilhetes LATAM há algum tempo para voar depois dessa data visando acumular milhas nas parceiras Oneworld.

Só que com a antecipação do cronograma, será impossível o creditar avios/milhas/pontos no BAEC, no Iberia Plus ou no AAdvantage etc. Será que a LATAM vai aceitar o cancelamento do bilhete com reembolso integral sem qualquer tipo de multa?

Cartas para a redação!