GOL se prepara para colocar o Boeing 737 MAX para voar

2
GOL se prepara para colocar o Boeing 737 MAX para voar!

No dia 25 de novembro, a ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil, juntou-se à FAA – (Federal Aviation Administration), autoridade de aviação civil norte-americana, revogando o despacho que suspendeu as operações comerciais dos Boeing 737 MAX no Brasil beneficiando a GOL. As operações comerciais para esse tipo de aeronave poderão ocorrer uma vez que as companhias aéreas tenham atendido aos requisitos definidos no despacho da ANAC.

“Todos os dias nos lembramos, refletimos e nos dedicamos a garantir que acidentes como os que levaram à decisão de suspender as operações nunca mais aconteçam”, disse David Calhoun, CEO da Boeing. “A Boeing trabalhou em estreita colaboração com a FAA e a ANAC para atender às suas expectativas de retomar as operações do 737 MAX com segurança no Brasil.”

Ao longo dos últimos 20 meses, a Boeing realizou mais de 4.400 horas de testes, incluindo mais de 1.350 voos. Equipes de mecânicos e engenheiros da Boeing estabeleceram processos de manutenção adequados durante o armazenamento e já estão trabalhando para apoiar as atividades de despreservação das aeronaves no Brasil.

Segundo a Boeing, a segurança é a sua principal prioridade e continuará a trabalhar com as agências reguladoras e os seus clientes para a retomada da operação das aeronaves globalmente.

No dia seguinte, dia 26 de novembro, a GOL Linhas Aéreas realizou com sucesso seu primeiro voo técnico com o Boeing 737 MAX, sendo a primeira empresa aérea que decolou a aeronave no mundo com todos os requisitos de atualização incorporados, após a revogação da suspensão pela FAA e pela ANAC.

O voo operacional contou com representantes da ANAC e da Boeing a bordo, e foi comandado por pilotos da GOL recentemente treinados nos Estados Unidos, sempre de acordo com as novas recomendações das autoridades aeroportuárias.

Nos próximos dias, como um dos requisitos exigidos antes da retomada ao serviço do Boeing 737 MAX, serão realizados voos técnicos sem passageiros com cada uma das 7 aeronaves da empresa. Por deliberação própria e em linha com sua cultura de excelência em segurança, a GOL disse que realizará múltiplos voos técnicos adicionais aos recomendados pelos órgãos reguladores.

Eles também disseram que o retorno do Boeing 737 MAX à operação da companhia ocorrerá de forma progressiva ao longo das próximas semanas. Nós estamos acompanhando de perto as notícias relacionadas ao modelo e à GOL, e publicamos dois posts sobre o desenrolar desse retorno aqui e aqui.

E vocês, estão ansiosos para voar no 737 MAX da GOL ou irão evitar o modelo por algum tempo ainda?