Governo francês considera impor taxas de até R$2.500 em passagens aéreas

13
Governo francês considera impor taxas de até R$2.500 em passagens aéreas

Segundo o jornal Les Echos, o governo francês estaria considerando impor novas taxas em passagens aéreas cujo objetivo seria compensar as emissões de gases poluentes resultantes de viagens aéreas.

O periódico francês indica que as taxas seriam:

  • €30 / R$189 o trecho para voos em classe econômica abaixo de 2.000 quilômetros
  • €60 / R$378 o trecho para voos em classe econômica acima de 2.000 quilômetros
  • €180 / R$1134 o trecho para voos em classe executiva abaixo de 2.000 quilômetros
  • €400 / R$2.520 o trecho para voos em classe executiva acima de 2.000 quilômetros
  • €2.400 / R$15.000 o trecho para voos em jatinhos executivos

De acordo a agência de Aviação Civil da França, se levadas adiante, essa taxas teriam um impacto desastroso na indústria aérea nacional, pois causariam:

  • Redução de até 19% no número de passageiros
  • Perda de até 150 mil empregos diretos e indiretos no setor

Além disso, a agência de Aviação Civil francesa apresenta alguns dados interessantes na tentativa de questionar a eficácia de tais medidas:

  • No setor de transportes, enquanto os aviões contribuem por apenas 4% das emissões, os carros são responsáveis por 90% das emissões.
  • A medida traria uma redução de apenas 0,79% na quantidade de CO2 emitidos no espaço aéreo francês anualmente.

Ainda segundo a agência, tal medida poderia inclusive não gerar nenhuma redução nas emissões dos gases poluentes. Afinal de contas, basta tomar um trem para a Suíça, Bélgica ou Inglaterra e começar a viagem num destes países.

Algumas Palavras

Aquele ditado que diz que mães são iguais em qualquer lugar do mundo e só muda o endereço também vale para os políticos.

Pelo fato de atrair votos, os políticos parecem ter especial interesse em usar a indústria aérea como exemplo de como se combater as emissões de CO2. Mas infelizmente, sempre deixam de fora as indústrias que realmente poluem.

Eu honestamente torço para que criação dessas novas taxas em passagens aéreas não passe de retórica política. Afinal de contas a indústria aérea já está sofrendo o suficiente com a pandemia da covid-19.