IAG terá investimento da Qatar Airways

0
Qatar Airways vai investir no IAG
Qatar Airways vai investir no IAG

A Qatar Airways pretende investir no IAG (International Airlines Group), que controla a British Airways, Iberia, Aer Lingus, Level e Vueling. A Qatar já detém 25.1% do IAG e pretende colocar mais cerca de 817 milhões de dólares no grupo. Em troca, ela teria 2 assentos na diretoria da IAG. A medida será analisada em setembro pelos acionistas da empresa.

Além dos investimentos, o IAG também está prevendo uma série de cortes e reformulações a fim de manter as companhias aéreas operacionais.

A Perspectiva do IAG

O IAG anunciou perdas de aproximadamente 1.7 bilhões de dólares no primeiro semestre de 2020. A aposentadoria dos A340 da Iberia e dos B747 da British também impactaram a contabilidade da empresa. Quanto às aeronaves encomendadas, o IAG adiou a entrega para 2022.

A British Airways anunciou cortes nos empregos de cerca de 12.000 funcionários, o que representa um quarto da sua força de trabalho. Além disso, 4 A380 e 6 B777 ficarão groudeados, ao passo que a frota dos B747 e dos A138 será definitivamente aposentada. Também há previsão de aposentadoria de 13 Airbus narrow body e o aterramento de outros 18.

Planejamento Pandemia IAG
Planejamento Pandemia IAG

Já a Iberia vislumbra uma redução mais drástica de seus voos de longa distância, com uma maior preservação dos voos de curta distância. Os 15 A340-600 serão aposentados, e há previsão de aterramento de mais 2 aeronaves de longo alcance e 17 de curto alcance. A empresa também vai adiar a entrega de A320.

Comparando com 2019, o grupo IAG está operando com apenas 20% de sua capacidade.

Algumas Palavras

Os tempos estão muito difíceis para as companhias aéreas. Até o final de 2020 provavelmente ainda veremos muitas mudanças que podem incluir pedidos de recuperação judicial, demissões em massa, redução de salários, alterações no serviço de bordo etc.

Até agora, nenhuma empresa aérea (salvo a LATAM) mexeu no programa de milhas, mas imagino que isso seja apenas uma questão de tempo.

A situação da British Airways é bem complicada, apesar de que eu pessoalmente acho muito difícil o governo britânico deixar a empresa falir.