LATAM deve mais de US$8 milhões de dólares ao Google

1
Latam Pass tem passagens internacionais a partir de 49 mil pontos ida e volta

O Google entrou com um pedido no Tribunal de Justiça do Distrito Sul de Nova York para suspender o seu contrato com a LATAM. Segundo a gigante norte americana de pesquisas, o Grupo LATAM deve a eles mais de US$ 8 milhões em serviços não pagos.

A dívida do Grupo LATAM, segundo o Google, está relacionada a serviços de anúncios que permitiram à empresa “atingir potenciais clientes enquanto eles pesquisam ou navegavam em sites“.

Pelas contas do Google, essa é a dívida do Grupo LATAM, por unidade de negócio:

LATAM Airlines Group: US$ 6.105.378,12
TAM Linhas Aéreas: US$ 1.536.665,27
LATAM Airlines Peru: US$ 468.096,07
Fidelidade Viagens e Turismo: US$ 70.925,23
LATAM Airlines Ecuador: US$ 40.993,42
Aerovias de Integracion Regional: US$ 27.378,52

Na ação o Google argumenta que a continuidade do contrato, sem os pagamentos devidos, lhes causará danos significativos. Além disso, a gigante norte americana diz que a LATAM tem plenas condições de continuar o seu negócio sem os serviços fornecidos pelo Google.

Algumas Palavras

Seguramente, o Google é apenas mais um credor tentando reduzir o seu prejuízo com o Grupo LATAM e que acabou ganhando relevância por ser o Google. Agora, o interessante de um fato como este, é ver o quanto as empresas pagam para o Google para ter os seus produtos e serviços anunciados online.

Mas voltando ao caso em si. Neste momento, acho que esse é um dos menores problemas do Grupo LATAM. Só para colocar as coisas em perspectiva, o que são US$ 8 milhões perto de uma dívida de mais de US$ 2 bilhões?

Pelo pouco que entendo dos processos de recuperação judicial, eu acredito que o juiz responsável pelo caso forçará o Google a continuar fornecendo os seus serviços para o Grupo LATAM. O argumento deve ser que o término do contrato poderia colocar em risco o plano de recuperação da empresa.

Para Saber Mais

Aqui e aqui você pode ler um pouco mais sobre o pedido de recuperação judicial do Grupo LATAM.

Créditos da Notícia: Simple Flying