LATAM devolve o primeiro A350 recebido há menos de 5 anos

4
Aviação na América Latina deve perder quase 300 milhões de passageiros por causa da covid-19
Creditos: Tom Boom (Simple Flying)

O Grupo LATAM tinha como objetivo se consolidar como um dos maiores grupos aéreos do mundo nas próximas décadas. Porém, a covid-19 forçou a empresa a mudar seus planos e hoje, ao invés de discutir os planos de crescimento, ela luta pela sua sobrevivência.

Pensando grande, talvez até grande demais, a LATAM (TAM na época) encomendou 25 aeronaves do modelo Airbus A350. No entanto, mesmo antes da covid-19, nem tudo saiu como esperado e estes aviões se tornaram um problema, pois eles se mostraram grandes demais para as operações da empresa.

Num primeiro momento a solução encontrada, que funcionou bem por algum tempo, foi arrendar quatro destas aeronaves para a Qatar Airways. Todavia, também sentindo o impacto da covid-19, a cia do Qatar terminou o contrato com o Grupo LATAM e devolveu as aeronaves em maio.

Desde então, as aeronaves estavam paradas no aeroporto de Confins em Belo Horizonte. Há algum tempo a LATAM devolveu a primeira aeronave, o PR-XTB, e agora foi a vez do PR-XTA também seguir para Victorville nos Estados Unidos onde ficará estacionada até que apareça uma nova companhia aérea interessada em arrendá-la.

O PR-XTA, recebido em dezembro de 2015, foi o primeiro A350 recebido pela LATAM e foi também o primeiro avião do modelo A350XWB a operar regularmente nas Américas.

Devolução de Aeronaves

Em maio o Grupo informou que iria retirar the sua malha 19 aeronaves. Como a crise segue sem sinais de melhora, em setembro a empresa anunciou a retirada de outros 19 aviões da malha, totalizado 38 aeronaves a serem devolvidas.

Os modelos de aviões a serem devolvidos são:

  • 2 A350
  • 4 B787-900
  • 32 aeronaves da família A320 (incluindo A320/A319 e A321)

Especificamente sobre os A350, o Grupo LATAM ainda ficou com 10 aeronaves, das quais 3 apenas estão operando no momento. Resta saber o que será feito com os outros 7.

Do pedido original do Grupo LATAM de 25 aviões, a Delta Air Lines fechou um acordo com o grupo chileno e com a Airbus e assumiu os aviões que ainda não foram entregues.

Nota: Artigo originalmente publicado no Simple Flying