Mais Um: Comissário da AA Confronta Passageiros

8

Mais um escândalo nos céus, dessa vez envolvendo a American Airlines. A empresa afirma que está investigando um comissário que supostamente tratou uma mãe com um bebê de colo de modo extremamente grosseiro num voo entre São Francisco e Dallas.

Um passageiro, Surain Adyanthaya, gravou tudo com o celular. Segundo o seu post no Facebook, Surain afirma que o comissário tomou o carrinho do bebê da mãe violentamente e, por pouco, não acertou o bebê. Em seguida, um passageiro saiu em defesa da mãe, que chorava muito.

É possível ouvir a mãe dizer, em lágrimas, que não se pode usar violência com um bebê. Nisso, um passageiro se levanta dizendo que “não vou ouvir isso sem fazer nada” e pede o nome do comissário, voltando em seguida para o seu assento. Um tempo depois o tal comissário finalmente aparece no vídeo.

É neste momento que o passageiro que havia se levantado se dirige ao comissário: “Ei cara, se você fizer isso comigo, eu bato em você” (Hey bud, you do that to me, and I’ll knock you flat). O comissário grita de volta para que ele fique fora disso, apontando o dedo para o passageiro e depois pede que o passageiro bata nele (“Hit me, come on, hit me”), afirmando que ele não sabe o que aconteceu (“You don’t know what the story is”). O passageiro imediatamente rebate, “Eu não dou a mínima pra história, você quase acertou um bebê” (“I don’t care what the story is, you almost hurt a baby”). O comissário manda o passageiro calar a boca (“You just keep it quiet”), ao que o passageiro avisa que o incidente estará nos noticiários.

A American Airlines afirmou que suspendeu o comissário e que está investigando o incidente. A porta voz da American disse que “The actions of our team member captured here do not appear to reflect patience or empathy, two values necessary for customer care”.

A passageira e seus dois filhos foram colocados na primeira classe de outro voo da companhia.

Abaixo, o vídeo do confronto.

 

O comportamento do comissário é deplorável, mas vocês sabem o que mais me impressiona? É que algumas pessoas acham que podem fazer o que quiserem sem se atentarem para o fato de que certamente estão sendo filmadas!

O tempo de tratar mal passageiros ou clientes acabou! Enquanto os prestadores de serviço não entenderem isso, teremos escândalos depois de escândalos.

Para ler a reportagem do Washington Post, clique aqui.