Sou mulher, sou milheira e viajo pelo mundo!

31
Sou mulher, sou milheira e viajo pelo mundo!

No Pontos e Viagens nós temos a felicidade de contar com a Bia, a primeira mulher, que já era milheira, a lançar um blog sobre milhas no Brasil. E provavelmente inspiradas nela, o nosso número de leitoras (e milheiras) tem crescido mês a mês.

Isso é motivo de orgulho para nós, pois o mundo das milhas sempre teve uma predominância masculina. Mas, para cada uma delas, como tudo começou? Confira abaixo as histórias de algumas de nossas leitoras.

Mônica – São Paulo

Definitivamente, não sou milheira, sou uma milhassaura …. Eu nasci interessada em viagens e levei a vida sempre viajando. No final do ano pego a carteirinha de idosa, só sinto que não exista meia passagem para viagens aéreas!

A primeira vez que viajei foi aos 8 anos, à época bem precoce!!!! Voei de VASP até Goiânia, e mais 2hs de monomotor até uma fazenda. As Viagens eram sempre pagas, eventualmente,  poderia haver uma cortesia.

Lago Bohinjsko Jezero – Eslovênia

Eu sempre busquei promoções para poder viajar, mas viajava do jeito que desse. Em 1996, me inscrevi no programa de fidelidade da Varig. Era muito difícil juntar milhas, só voando mesmo. Mas, consegui upgrades e saídas de emergência, simplesmente pedindo .

Nos idos de 2000, cartões passaram a permitir o acúmulo de milhas e fiquei mais atenta.  Não me lembro quando foi minha primeira viagem com milhas, mas após 2008, me envolvi “pra” valer.

Um marco na minha vida de milheira foi entender que milha tem valor! Hoje lanço mão de alguns clubes de milhas, procuro sempre obter os melhores cartões e sempre lendo e procurando oportunidades. Consegui aprender muito por meio de blogs, como o Pontos e Viagens! Mas, ainda falta muiiiito – aprendizado e viagens.

Nota: Segue o instagram da Mônica, caso você queira segui-la.

Cínthia – Santa Maria, RS

Eu virei milheira por acaso. Aconteceu no final de 2008 quando comecei a acompanhar o Aquela Passagem do Rodrigo Purisch. Em março de 2009 veio a grande promoção que eu aproveitei.

Na época, acumulava milhas apenas em cartões de crédito e surgiu uma promoção de transferência para a TAP com bônus de 100%. Transformei 56.000 pontos do Itaú em 112 mil pontos TAP, que se transformaram em uma viagem para a Europa com meu marido em 2010.

Sou mulher, sou milheira e viajo pelo mundo!
Eu e a filha no Kruger – Phabeni Gate, prontas para o safari.

Depois disso, não parei mais: veio o Pague Contas, época de ouro, onde viajávamos super barato! Cheguei a emitir bilhetes em business para meu pai e irmão de presente! Passamos 71 dias viajando pelo mundo em 2014, sendo todos os voos de mais de 4 horas em business.

Enfim, posso dizer que, desde 2010, 98% dos voos de nossa família são emitidos com milhas! Está cada vez mais difícil a emissão, ainda mais em cabines Premium, mas não impossível!

Nota: Deixo o Instagram da Cinthia, caso você queira acompanhá-la em suas viagens.

Daniela – Santa Cruz do Sul, RS

No dia 02 de janeiro de 2017 eu embarcava pra Los Angeles para o meu intercâmbio. Quando chegou a hora, quase 40% do valor total que eu gastei foi consumido pelo valor da passagem aérea.

Eu sabia, mesmo sem ainda conhecer milhas aéreas, que aquilo ali não estava certo, e que com certeza haveria uma forma de conhecer outros lugares, mas sem pagar tão caro por isso. Esse foi, pra mim, aquilo que a galera chama de “Dia D”.

Eu voltei pra casa, comecei a ler tudo e tirei a seguinte conclusão: precisava ser rica ou voar muito para acumular o suficiente para valer a pena. Porém, continuei consumindo o máximo de conteúdo que encontrava até criar um hábito de acúmulo que combinasse com meu estilo de vida.

Sou mulher, sou milheira e viajo pelo mundo!
Dani e a Torre de Belém – Lisboa

A premissa que eu aplico para mim desde o começo foi a de que eu não precisava de uma quantidade absurda de milhas em diversos programas de fidelidade, eu precisava do suficiente para viajar entre 1 e 3 veze por ano, que é a minha disponibilidade.

Hoje, não compro mais materiais de limpeza e higiene no mercado, somente nos parceiros online, e isso me ajuda a economizar R$1.300 por ano em supermercado somente nessa categoria de produtos, além do acúmulo das milhas. Acho que posso dizer que eu virei milheira, né?

Todo mundo que ganha presente meu, ganha algo de algum parceiro online comprado em uma bela promoção de pelo menos 10×1, e quando possível combinando com cashback! E assim por diante…

Fazem só pouco mais de 4 anos que eu viajo com mais frequência a lazer, mas desde o meu intercâmbio fiz todas elas usando milhas aéreas!

Nota: Anota aí o Instagram da Dani – siga aqui.

Michele – Foz do Iguaçu, PR

Comecei no mundo das milhas em 2005, timidamente com emissões nacionais e para América do Sul com os programas nacionais Latam Pass e Smiles! Que rapidamente se estenderam para América do Norte, Europa e atualmente eu já consegui emitir com sucesso trechos pra Ásia nas nossas últimas viagens. Quando me dei conta, eu já era uma milheira!

Comecei a viajar muito mais quando comecei a fazer as emissões. Nosso foco são viagens em família, então sempre preciso de 3 assentos ou até mais dependendo de quem viaja comigo. Dos programas nacionais que mais gosto, o Smiles é o meu preferido atualmente pois tem uma ferramenta o Viaje Fácil que é fantástico já que me proporciona pagar as milhas até 2 meses antes da viagem!

Viagem ao Japão

Dos programas internacionais o Iberia Plus é o meu favorito, pois tenho Santander e considero valiosos os Avios (milhas). Em 2019 fiz uma viagem para a Grécia, toda emitida no Iberia Plus, ou seja, 42.000 avios na baixa temporada!

Já no Lifemiles emiti com a Singapore Airlines um trecho para o Myanmar. Já a minha viagem para as Filipinas foi com a fantástica Korean Air, emissão via Smiles!

Raramente viajo pagando passagem hoje em dia. Inclusive, já fomos até para as Ilhas Maldivas com milhas, que é um sonho de muita gente! Em todas as minhas viagens sempre tem milhas no meio para tentar baratear o custo final da viagem.

Nota: Esse é o Instagram da Michele é está recheado de fotos legais.

Elaine – São Paulo

Comecei no mundo das milhas por influência do meu marido, que emite nossas viagens com milhas desde que casamos, em 2004. E o Pontos e Viagens é bastante útil por mostrar as diversas oportunidades, tanto de acúmulo de milhas quanto de emissão de passagens.

Agora meu interesse é visitar a região de Provence, no sul da França, e conhecer Capadócia, na Turquia, e continuarei acompanhando o P&V para conseguir uma boa emissão.

Sou mulher, sou milheira e viajo pelo mundo!
Lake Louise – Canadá

A foto acima foi em Lake Louise, quando fizemos a trilha até Little Beehive. Fiz a emissão até Vancouver com milhas Smiles, voando na executiva da Aeroméxico, e depois até Calgary, pela Air Canada. As montanhas rochosas canadenses foram um dos lugares mais lindos que já visitei.

Chris – Campinas

A minha primeira troca de milhas foi no século passado… 1995 … uma passagem para o México para o meu marido de VARIG, depois disso minha mãe foi com milhas para Alemanha. Levei meus pais a Cancún e algumas ídas para Nova York (tinha família lá). Nessa época existia um quiosque da Varig no shopping Ibirapuera em SP e eu praticamente tive que ensinar as funcionárias como fazer uma emissão com milhas.

Em 2003 comprei um terreno e construí a nossa casa, foi aí que transformei a minha falência em milhas – e virei milheira. Todo parafuso que eu comprava passava no cartão, e o cartão eu pagava com outro cartão que pagava com outro (conheçe looping?🤣).

Acabada a obra fomos todos passear em Orlando! As funcionárias da loja TAM em Campinas me tratavam como família. A gerente é minha amiga até hoje.

A caminho de Nova York – Voando Delta com milhas Smiles

Porém, só nos últimos 10 anos aprendi a valorar a executiva, mas cada vez mais difícil eu diria impossível emitir para 4 pessoas em cabine executiva. Aliás, foi assim que eu ensinei aos meus filhos o valor de uma conquista.

Emitia dois em executiva e dois em econômica e avisava aos filhos que só quem ia bem na escola iria viajar na executiva. Na prática ia um adulto e uma criança na ida e um adulto e uma criança da volta, pois os dois filhos sempre foram excelentes alunos. O resto é lenda e meritocracia!

Nota: Que tal seguir a Chris e seus dramas no Twitter? 

Algumas Palavras

Queremos agradecer à Mônica, Cínthia, Daniela, Michele, Elaine e Chris por terem concordado em participar deste post que esperamos que sirva de inspiração para outras mulheres a se aventurarem pelo mundo das milhas.