Notícia triste para os apaixonados por aviação – British Airways dá adeus ao B747-400

12
Notícia triste para os apaixonados por aviação - British Airways dá adeus ao B747-400
B747-400

Hoje o dia começou com uma má notícia para aqueles que, como eu, são apaixonados pelo B747-400. A British Airways anunciou que irá retirar de serviço todos os seus 31 B747-400.

O plano original da empresa era aposetá-los de forma gradual de modo que até o fim de 2024 todos os modelos teriam saído da frota da empresa. No entanto, a pandemia da covid-19 acelerou esse processo num momento onde a empresa precisa, além de reduzir o tamanho da frota, focar em aeronaves mais eficientes no que diz respeito ao consumo de combustível.

Com a diminuição da demanda de passageiros, a empresa tem aviões sobrando e os candidatos naturais para deixar a frota da empresa são os que já estavam na porta de saída.

A British Airways, ou a sua predecessora BOAC, operou o primeiro voo com um B747 em 14 de abril de 1971 com destino a Nova York. Já o primeiro B747-400 operou nas cores da empresa em 1989 e ao longo de 10 anos, pois o último B747-400 entrou na empresa em 1999, a British Airways chegou a ter 57 aviões do modelo em sua frota.

No início, a aeronave era configurada com 27 assentos na primeira classe e 292 na econômica. Obviamente o que era uma primeira classe naquela época é algo muito diferente do que temos hoje. Para se ter uma ideia, os B787-900 da empresa têm apenas 8 assentos na primeira classe.

Com a partida dos B747-400 da British Airways, a Lufthansa será a única empresa na Europa a operar o B747, na versão 800, em serviços regulares de passageiros. Mas até quando?

Um dos melhores voos de primeira classe que eu fiz com a British Airways foi em um B747-400 no voo diurno entre Nova York e Londres. Eu tinha planos de fazer outro em fevereiro de 2021, mas infelizmente não será possível.

Com certeza o B747-400 da British Airways vai deixar saudades.