Opções para emissão de passagens com pontos na primeira classe da Emirates

49
Opções para emissão de passagens com pontos na primeira classe da Emirates

Voar na primeira classe da Emirates é um dos objetos de desejo de todos os geeks de plantão. Neste post nosso querido Carlos discute quais opções estão disponíveis para os meros mortais que não estão dispostos a pagar uma fortuna para viver essa experiência reservada a pouco!

O Valor do meu Primeiro Voo na Primeira Classe da Emirates

De todos os voos que fiz até hoje, o que considero o melhor, ou o que eu mais gostaria de repetir, foi um na primeira classe da Emirates, de Dubai para Nova Iorque. Em teoria, os apartamentos da Etihad ou a suíte da Singapore são produtos superiores, mas o voo da Emirates é o que me deixou com mais saudades.

Na época, a emissão da passagem por pontos era bastante vantajosa. O Mileage Plan da Alaska Airlines cobrava, para a primeira classe, 90 mil pontos do Oriente Médio para a América do Norte, ou 100 mil a partir da Ásia.

Os pontos eram vendidos, em promoções, por dois centavos de dólar, que estava na maravilhosa cotação de R$2,25. Portanto, o custo da minha passagem foi 90 mil pontos mais US$110 de taxas, ou R$4.300,00 reais à época.

As Mudanças dos Últimos Anos

Desde então, aconteceram algumas mudanças. A Emirates lançou uma cabine ainda melhor de primeira classe, em alguns de seus Boeing 777-300ER, que não contam, porém, com o fantástico chuveiro a bordo. A Singapore fez o mesmo, mas em alguns A380, que já não possuíam chuveiro.

O Mileage Plan reajustou sua tabela para voos da Emirates, e o trecho mais barato, do Oriente Médio para a América do Norte, custa agora 150 mil pontos. E para piorar, a Emirates passou a cobrar altíssimas taxas de combustível nos resgates, mesmo com origem do Brasil.

Mas, o mais importante e triste, é a alta cotação do dólar que atualmente está em torno de 5 reais. Isso deixou todas as possibilidades de voar na Emirates mais caras ainda.

Opções para emissão de passagens com pontos na primeira classe da Emirates

Uma Luz no Fim do Túnel

Felizmente, em meio ao festival de más notícias que assola o mercado de viagens nos últimos meses, surgiu uma boa nova. A Emirates reduziu sensivelmente as taxas de combustíveis (YQ) cobradas nos resgates. Estamos falando de reduções na casa de 80%, podendo significar economias de mais de R$3 mil.

Baseado nisso, resolvi pesquisar para verificar quais as opções mais baratas para voar na nova primeira classe da Emirates, em voos de boa duração. E, além disso, verificar algumas possibilidades na cabine antiga, pois, apesar de serem um exagero, os chuveiros a bordo são uma experiência bastante interessante, assim como voar na própria primeira classe.

Primeira Classe da Emirates com Passagens Pagantes

A primeira opção foi olhando passagens pagantes. Voos originando em Joanesburgo (JNB), Tunes (TUN) ou Cairo (CAI) costumam oferecer as melhores tarifas. A pesquisa foi feita com passagens ida e volta, sendo a ida na primeira classe e a volta em econômica (para jogar fora).

Isto deixa a passagem mais barata do que uma somente de ida. É possível pesquisar no Matrix ou na própria Emirates, que permite, nas buscas avançadas, fazer este tipo de configuração, o que ainda facilitará no caso de se decidir pela emissão real da passagem.

Nesta pesquisa, as melhores tarifas ficaram todas em torno de R$10.600,00 reais, para Pequim (PEK), Bangcoc (BKK) ou Kuala Lampur (KUL), dependendo da cidade de partida escolhida. Sair de Joanesburgo tem a vantagem de já ser um voo longo no A380, mas todos estes voos são operados na antiga primeira classe da Emirates.

Incluindo a cabine nova, a opção mais barata que encontrei foi do Cairo para Tóquio Haneda (HND), por R$12.000,00. Obviamente, nenhuma das opções anteriores é interessante. Se o câmbio voltar aos patamares antigos, algumas opções ficam um pouco mais palatáveis, mas ainda assim as quantias são altas.

Opções para emissão de passagens com pontos na primeira classe da Emirates

Primeira Classe da Emirates com Pontos

Parti, então, para a pesquisa utilizando pontos. A redução da YQ ajudou sensivelmente neste tipo de resgate, ainda que não tenha solução milagrosa.

Infelizmente, não há nenhum cartão de crédito brasileiro que faça transferência de pontos para programas que emitam a primeira classe da Emirates, desde que o maledetto do Bradesco eliminou os parceiros Membership Rewards dos cartões American Express. Smiles e Miles&Go até fazem emissões de passagens da Emirates, mas não na primeira classe.

Por último, o uso do Mileage Plan, com o reajuste da tabela e aumento do dólar, também ficou inviável.

Há, entretanto, duas outras opções. Uma são para os que usam cartões de crédito americanos. Amex, Citi, Chase e Capital One transferem seus pontos para o Skywards, programa de pontos da própria Emirates.

Usando o Programa Accor ALL

A outra opção, para ser viável, exige um salto duplo twist carpado. Explico!

Aproveita-se um bônus de transferência de, pelo menos, 100% para o Tudo Azul (como este que estamos tendo agora por causa do aniversário da Livelo). Em seguida, clientes Diamante, assinantes do clube Tudo Azul ou que possuem o cartão de crédito do programa transferem seus pontos para o programa ALL, da Accor, na proporção de 4:1.

Os pontos no programa ALL podem ser convertidos em créditos para estadias na rede (cada 2 mil pontos valem 40 euros) ou transferidos para o programa da Qantas, na paridade 1:1. A Qantas é parceira da Emirates e emite seus voos de todas as classes.

Aproveitando a atual promoção da Livelo, vendendo seus pontos a R$35,00 o milheiro (um pouco menos para quem tem o clube 20k antigo), e uma transferência com 100% para o Tudo Azul, teríamos um milheiro na Qantas a 70 reais.

É possível baixar este valor através da utilização de promoções do clube e, principalmente, através do cartão de crédito do programa, que dá desconto em transações do clube, com algumas promoções ou no app ITI.

Note que o programa da Qantas é baseado na distância percorrida. Em setembro, haverá um leve aumento da tabela da primeira classe (em torno de 5%).

As Opções Viáveis de Resgate com Pontos

Finalmente, chegamos nas opções de resgate:

Dubai para Londres

De Dubai para Londres Stansted (STN) na nova primeira classe da Emirates (voo mais longo para a Europa) sai por 85 mil pontos na Qantas mais R$540 de taxas. A Qantas não me mostra o valor das taxas porque eu não tenho saldo para o resgate, então estou me baseando nas taxas da passagem real, mas pode ser cobrado um pouco mais. No malabarismo anterior, ficaria em R$6.550,00.

Para quem usaria o Skywards, são 85 mil pontos mais R$600,00 de taxas. Ida e volta, entretanto, sairia por 135 mil pontos mais R$2.400,00 reais. O preço unitário do voo fica mais barato quando é ida e volta. As taxas subiram muito por causa dos aeroportos de Londres, que gostam de roubar 🙂 quem voa por lá.

Nesta opção ida e volta, ainda é possível combinar um voo na nova primeira classe e outro na antiga, misturando os aeroportos de Londres (LON) Stansted e Heathrow.

Opções para emissão de passagens com pontos na primeira classe da Emirates

Outras Opções

  • Dubai para Haneda, nova primeira classe: 123 mil pontos da Qantas mais R$540,00 de taxas ou R$9.150,00 reais. No Skywards, 117 mil mais R$600,00.
  • Joanesburgo para Dubai, primeira classe antiga, com chuveiro: 102 mil pontos da Qantas mais R$510,00 reais, ou R$7.650,00 reais. No Skywards, 90 mil mais R$525,00.
  • Dubai para Moscou (DME), primeira classe antiga, com chuveiro: 62 mil pontos da Qantas mais R$600,00 reais ou R$4.940,00. No Skywards, 85 mil mais R$700,00.
  • Joanesburgo para Londres, primeiro voo na antiga primeira classe, segundo na nova: 163 mil na Qantas mais R$924,00 ou R$12.334,00 (a passagem emitida fica em R$13.700,00). No Skywards, 141 mil pontos mais R$950,00.
  • Dubai para São Paulo, antiga primeira classe, com chuveiro: 163 mil pontos da Qantas mais R$906,00 reais ou R$12.316,00 reais. No Skywards, 150 mil mais R$1.021,00.

Algumas Palavras

Enfim, com o dólar caro e as parcerias limitadas dos cartões nacionais, aliado ainda à piora nas taxas de transferência para o ALL dos três programas de pontos nacionais, as opções de resgates da primeira classe da Emirates não são tão animadoras assim. Mas, para entusiastas, é possível diminuir o prejuízo. J

Mais uma vez agradecemos ao Carlos pela contribuição e já estamos esperando a próxima!!!

Para Saber Mais

Neste link você pode acessar a página da Emirates e saber mais sobre a sua primeira classe.