Opinião do leitor: o melhor programa de milhas do Brasil atualmente

0

Ontem eu escrevi um post em resposta à minha malfadada tentativa de conseguir o status Diamante no programa TudoAzul via desafio (leia aqui). Foram dezenas de comentários das mais variadas espécies, mas teve um que me chamou a atenção. Foi o comentário do Carlos, o querido leitor que já nos brindou com posts excepcionais, autor da série sobre como conseguir abrir conta corrente e ter cartões de crédito nos EUA.

Para ele, o melhor programa do Brasil atualmente é o Smiles e ele lista as suas razões, que transcrevo abaixo:

Acho interessante o tópico para avaliar o mercado nacional de aviação. Das três empresas, eu também acho que a Azul tem o melhor serviço de bordo mas, apesar de gostar dos Embraer, acho o tamanho reduzido do bagageiro superior ruim. No final, não vejo muita diferença entre as empresas e minhas escolhas são baseadas, em ordem, por valor, horário e milhas.
Já em relação ao programas de milhagem, por incrível que pareça, vejo o Smiles ganhando sem os outros aparecerem no fotochart. Vamos enumerar os motivos, sem ordem de importância:
1- Programa mais fácil de conseguir status voando e o nível máximo é perfeitamente atingível sem necessidade de malabarismos.
2- Melhores benefícios por status. No nível máximo Diamante, assento conforto para todos na mesma reserva; participação nas melhores condições de todas as promoções de transferência, resgate e aquisição de milhas; uma passagem de acompanhante grátis por ano na América do Sul (ou Latina?); piso mínimo de acúmulo de milhas resgatáveis e qualificáveis.
3- TI em nível de excelência (embora a vitória seja por W.O.). A empresa tem a gama mais variada de parceiros aéreos, das três alianças globais e outros que não participam de nenhum. São vários sistemas para serem integrados e conversarem entre si. E tudo funciona online e, praticamente, sem falhas. E a %&%# da Latam/Multiplus não consegue (não quer, na verdade), em mais de um ano, fazer a simples integração/migração de um único sistema, ficando com vários parceiros laranjas.
4- Melhor nível de informação: ainda não é o ideal, mas é o que mostra de forma mais detalhada os acúmulos e resgates do programa e informa por email os acúmulos de pontos.

5- Viaje Fácil: esta é uma funcionalidade fantástica, mas cuja principal vantagem acaba sendo compensar a falta de tabelas ou previsibilidade dos resgates de passagens. Ainda assim, a possibilidade de pagar as reservas até 60 dias antes da viagem é excelente.
6- Excelentes lounges domésticos e internacionais.

Em tese, Latam/Multiplus deveria ser o vencedor devido a suas rotas internacionais e ampla gama de parceiros da One World, mas a dificuldade de obtenção de status, precificação maluca de voos próprios e boicote aos parceiros o deixam em fraca posição.
A Azul parece oferecer o TudoAzul mais como uma obrigação, sem grandes interesses em, verdadeiramente, desenvolver o programa. Já são vários anos para ter apenas dois parceiros internacionais e, conforme os diversos relatos, pecam em atendimento e precificação.

Concordo com o Carlos nos aspectos que ele enumerou sem ordem de importância, e acrescento mais um: o fato de que há diversas promoções com transferências bonificadas em um bom percentual.

Há tempos que as transferências para o LATAM Fidelidade e seu departamento Multiplus não têm uma boa bonificação. Temos tido, no máximo, 30% de bônus, independentemente da associação ao Clube Multiplus. Uma campanha diferenciada é a bumerangue Livelo, que tem sido vantajosa. Quando será que teremos outra?

Em tempo, o post reflete o momento atual dos programas de milhas do Brasil que, como sabemos, é um mercado muito volátil. São tantas mudanças que poderíamos fazer uma atualização quase que trimestral da nossa análise.

Vocês concordam com a análise do Carlos? Opiniões nos comentários!