Orientação interessante sobre bagagens

0

Dica do meu querido amigo Arthur: a British Airways (supostamente – explico ao final) enviou uma orientação interessante sobre bagagens contrária ao que se tem exigido há décadas dos passageiros.

No check-in internacional, frequentemente os atendentes pedem para os passageiros colocarem a etiqueta com as informações pessoais completas, incluindo o endereço da residência.

Agora, a (suposta) orientação da British é justamente o oposto disso: não coloque o endereço na etiqueta.

A empresa informa que traficantes de droga e outros criminosos podem secretamente colocar drogas e bens na bagagem dos passageiros. Dois cenários são possíveis:

(a) passar normalmente pela imigração e alfândega: os criminosos iriam até a residência do passageiro.

(b) ser retido pela imigração ou alfândega: o passageiro seria preso.

Então, o melhor a se fazer é colocar o nome, email e telefone, somente.

Uma outra orientação é não deixar o cartão de embarque com o código QR no bolso do assento – ou em qualquer outro lugar, na verdade. É possível conseguir todas as informações por meio desse código.

O Paulo Alcântara, blogueiro de respeito do passagens.top, deu outra dica nos comentários: guardar a etiqueta da bagagem, pois ela mostra o peso. Qualquer problema, pode ser provado que o peso está superior ao que efetivamente foi despachado.

OBS: Quanto ao meu “supostamente” do primeiro parágrafo o problema é que há muitos erros de inglês no comunicado, e a foto que o ilustra é super amadora.

No próprio site da BA, a orientação é colocar o endereço na parte de dentro de de fora da bagagem (clique aqui para ler).

Falei com o Arthur que talvez ele tenha sido vítima do furto de dados que ocorreu recentemente na British.

Mas eu continuo achando que as dicas são super válidas. O que vocês acham?