Polêmica: reclinar ou não reclinar? (com vídeo)

58

Uma polêmica para vocês, queridos leitores: em voos domésticos na classe econômica, a gente deve ou não deve reclinar o assento?

O assunto está gerando uma polêmica danada depois que uma mulher filmou um sujeito sentado na fileira atrás dela repetidamente batendo no seu assento depois dela tê-lo reclinado.

Parece que o tweet não teve o apoio que a Wendi esperou, porque a maioria dos internautas, nos comentários, preferiu tomar as dores do sujeito.

Minha Opinião Pessoal sobre a Polêmica

Esse assunto não é novo aqui no blog. Ele surgiu quando eu publiquei um post sobre os 10 piores passageiros em um voo (clique aqui para ler). O número 8 da lista era “o reclinador” e o texto do post é o seguinte:

8 – O reclinador

Também voltado para os passageiros da classe econômica. Esse tópico deveria ter regulamentação legal. Sério. Em um voo de médio e longa distância, eu até entendo que a gente queira dar uma reclinada. Mas em um voo de ponte aérea? Um voo de 2 horas? A reclinação é pouca pro passageiro que faz e muita para quem está atrás. Só reclino se não tiver ninguém atrás de mim. E uma vez pedi, educadamente, para o passageiro da frente não reclinar o assento dele – eu estava viajando a trabalho e, quando ele reclinou, não consegui mais trabalhar no meu laptop. Ele concordou na boa.

Fui duramente (e educadamente, diga-se de passagem) criticada pelos meus queridos leitores cuja posição predominante é a seguinte: se o assento reclina, é um direito do passageiro recliná-lo. (OBS. É uma pena que, com a migração do blogs, todos os comentários dos posts antigos sumiram. O pessoal do Boarding Area está tentando resolver isso).

Bom, levanto de novo a polêmica hoje.

Reclinar ou não reclinar? Eis a questão.