Primeira classe: rotas da Singapore, Etihad e Qatar

0

A primeira classe é o sonho de viagem de muita gente, principalmente nas melhores companhias aéreas do mundo. Nesse post, eu escolhi atualizar as rotas da primeira classe das empresas que nós, brasileiros, temos mais facilidade de voar com milhas.

Quem Ficou de Fora

Por isso, nem a Air France e nem a Emirates serão utilizadas – justamente pelas enormes restrições impostas por essas companhias aéreas. A Air France, como relatei em outro post nessa semana, além de exigir um rim em milhas para voar na La Première, agora só aceita que membros Flying Blue Gold ou Platinum possam fazê-lo.

Por outro lado, a Emirates não disponibiliza resgates para a sua primeira classe via Smiles ou TAP Miles&GO, as suas parceiras mais populares no Brasil.

Uma outra companhia que deixei de fora foi a Lufthansa, dada a enorme quantidade de rotas que a empresa opera com a sua primeira classe. Isso por que ela disponibiliza o mesmo excelente produto em três aeronaves diferentes: A380, B747-8i e A340. Além disso, ainda temos aquela restrição do resgate com apenas 14 dias de antecedência, o que pode complicar a vida de muita gente.

Mas deixou ressaltado aqui o seguinte para nós brasileiros: além da rota entre São Paulo e Frankfurt (e a alternativa Buenos Aires – Frankfurt), destaco duas rotas que tem boa disponibilidade e valores bem razoáveis no Lifemiles: Frankfurt – Bogotá (A340) e Frankfurt – Delhi (A380). Só tomem cuidado, porque no final do ano, a Lufthansa costuma trocar o A380 de Delhi por um B747-400, que não tem primeira classe, já que é considerada baixa temporada para lá.

Daí a escolha mais restrita por essas três empresas que oferecem uma first diferenciada.

Singapore Airlines

Singapore Airlines A380 New First Class Suites

Quanto à Singapore Airlines, apesar da empresa só permitir o resgate em cabines premium por meio de seu programa KrysFlyer (e agora com a Alaska também), ainda tem gente com milhas disponíveis oriundas do antigo TPC, se é que já não venceram. Além disso, é possível transferir do Le Club Accor para o Kryflyer na proporção 4:2. Eu sei que não é barato, mas talvez para aquela única vez na vida, e usando um dos sweet spots que vou mencionar justificam deixar a informação aqui.

Em relação à Singapore Airlines, vou mostrar as rotas que já contam com a sua nova Suite, que só estão disponíveis, no momento, em seis A380 (cinco novos e um antigo). Como o resgate geralmente só é possível via Krysflyer, aproveito para indicar a quantidade de milhas necessárias por trecho.

  • Hong Kong – SQ856 e SQ851 (40.500 – sweet spot de 3h30m de voo)
  • Londres – SQ317 e S322 (125.000)
  • Mumbai – SQ423 e SQ424 (53.000 – um dos sweet spots!)
  • Shanghai – SQ830 e SQ833 (53.000 – outro sweet spot)
  • Sydney – SQ221 e SQ232 (85.000)
  • Tokyo Narita – SQ637 e SQ638 (a partir de 1o de janeiro) (70.000)
  • Zurich – SQ345 e SQ346 (125.000)

O Carlos teceu o seguinte excelente comentário com contas feitas na ponta do lápis, sobre a diferença entre emitir via Mileage Plan da Alaska Air e via TudoAzul, Accor:

Esta nova tabela do Mileage Plan está fantástica, PEK-SIN-HKG, dois trechos na primeira classe (uma antiga e outra nova) mais um tempo no Private Room (e stopover em SIN, se interessante) sairiam a ~R$ 3.160 na promoção de 50% de bônus, já levando em conta o spread do dólar e IOF, ou ~R$ 3.380 na promoção atual com 40% de bônus.
Para comparação, o próprio Krisflyer não permite a emissão destes dois trechos como rota única e só o trecho SIN-HKG sai a 40,5k milhas. Fazendo uma conta simplificada com clube Livelo antigo e Accor, só este trecho custaria ~ R$ 6500.

Tenho uma observação sobre o comentário: são necessários 81.000 pontos Accor para conseguir 40.500 milhas Krysflyer. Para se conseguir esses 81.000 pontos, sendo TudoAzul Diamante, são necessárias 243.000 milhas TudoAzul. Em uma transferência bonificada Livelo com 110% de bônus, enviando 120.000 pontos, se consegue 252.00 milhas TudoAzul. Para se enviar 120.000 pontos Livelo, sendo cliente Clube Livelo antigo, são 6 mensalidades que hoje custam R$ 649,00 cada, totalizando R$ 4.026,00.

Etihad

Etihad The Apartment

A Etihad fez algumas mudanças na utilização dos seus A380, que são as únicas aeronaves que contam com o The Apartment. Saiu Mumbai, por exemplo, que deu lugar a Seoul. Os programas mais populares entre os brasileiros para voar com absoluta sofisticação são Smiles ou AAdvantage, da American Airlines.

  • Londres – EY11, EY12, EY19, EY20, EY25, EY26
  • Nova York – EY100, EY101
  • Paris – EY31, EY32, EY38
  • Seoul – EY873, EY876
  • Sydney – EY454, EY455

Qatar Airways

Qatar Airways First Class

A Qatar Airways é meio problemática com os A380, já que regularmente faz alterações na sua malha. Há algum tempo atrás, o A380 era usado frequentemente para Bangkok. Depois, foi retirado completamente da rota.

E também um detalhe importantíssimo: em certas rotas um determinado voo pode ser operado pelo A380 numa 3a feira, mas na 4a feira ele é alternado para um B77W sem primeira classe. Isso acontece com rotas em que há mais de um voo diário, como também acontece com Perth, por exemplo. Para a cidade australiana, a Qatar pode utilizar um B777-300ER para a ida, mas volta com um A380 … vá entender …

Recomendo cuidado triplicado na hora de reservar alguma coisa com a Qatar com vistas à primeira classe!

É possível bons resgates com o Smiles e com o AAdvantage. Supostamente, poderíamos resgatar via LATAM Pass, mas, contudo, todavia, entretanto …

  • Frankfurt – QR067, QR068
  • Guangzhou – QR874, QR875
  • Londres – QR3, QR4, QR9, QR10
  • Melbourne – QR904, QR905
  • Paris – QR39, QR40, QR41, QR42
  • Perth – QR901
  • Sydney – QR908, QR909

Bom, that’s all for now, folks! Espero que vocês tenham gostado do post! E lembrem-se de sempre verificar se o voo que vocês escolheram está sendo operado pela aeronave que vocês querem voar. As empresas fazem mudanças constantes e ninguém quer se sentir frustrado depois de usar tantas milhas (ou investir uma bom dinheiro) para viajar na primeira classe dos sonhos.