Programas de fidelidade de hotéis e o mercado brasileiro

0
QT Melbourne - quarto

Um assunto pouco abordado aqui no Milhas e Destinos e nos blogs em geral refere-se aos programas de fidelidade de hotéis.

Os hotéis e os blogs internacionais

Eu pessoalmente acho interessante que os blogs internacionais, como o One Mile at a Time, por exemplo, frequentemente publicam análises sobre Hilton Honors, Marriott Bonvoy, IHG Rewards Club etc. Eles não abordam somente as promoções que eventualmente ocorrem, como bônus na compra de pontos. Mas tratam dos programas em si, do status, das regras em geral. Além disso, a gente nota que os leitores comentam ativamente sobre o assunto.

Alguns hotéis populares entre os americanos
Alguns hotéis populares entre os americanos

Um outro dado interessante é que os blogs também postam avaliações sobre os hotéis e os leitores parecem interessados no assunto. No início do Milhas e Destinos, eu publiquei algumas avaliações sobre hotéis onde fiquei em minhas viagens. Entretanto, depois de algum tempo, desisti, pois entendi que não era um assunto que valesse a pena escrever um post. Isso por que escrever um post com avaliação de voos, hotéis e lounges dá um trabalho tremendo! Então, tem que ser um assunto que chame a atenção dos leitores.

O mercado brasileiro

Leio poucos comentários sobre os programas de fidelidade em posts sobre o assunto. O Le Club Accor é, talvez, uma exceção. Acho que o interesse é maior porque o Le Club é parceiro do TudoAzul e do Smiles, e há uma boa relação-custo benefício nas transferências quando há uma combinação de promoções. Além disso, a Accor tem uma presença maior no Brasil.

Entretanto, o interesse não é no programa em si, no status, etc., mas em como economizar na estadia usando os vouchers.

Um outro tipo de post que faz relativo sucesso é sobre status match. Todavia, enxergo o maior engajamento dos leitores em virtude uma ou outra estadia (ou poucas estadias) que em que os benefícios do status possam ser utilizados.

Eu, por exemplo, tenho status Hilton Gold que usei muito no verão passado aqui mesmo no Rio, para passar alguns fins de semana no Hilton Barra com tudo que tinha direito. Usei o early check-in, late check-out, upgrade para o executive club, drinks e lanche no executive club etc. E, de quebra, uma piscininha amor (conhecem essa gíria carioca? rsss), porque o verão foi complicado por essas bandas! Valeu cada real gasto!

Acredito que a falta de interesse no tema programas de hotéis se deve ao fato que não há uma cultura de fidelização nesse sentido. Também é importante ressaltar que não há uma quantidade expressiva de hotéis da cadeia Marriott, por exemplo, ou Hilton no Brasil, que justifique a fidelização.

Quem viaja a trabalho pelo Brasil, geralmente não tem como escolher hotéis de uma mesma cadeia para se hospedar nas diversas cidades por onde passa. Não há um hotel do grupo IHG em Brasília, por exemplo. Não há um Hilton em Recife. Não há um Marriott em Salvador, e por aí vai.

Por isso que as promoções de acúmulo de pontos Livelo, Smiles, LATAM Pass nas promoções com o Submarino Viagens, por exemplo, são tão populares. Regra geral, é mais vantajoso ganhar os pontos reservando hotéis sem se preocupar com fidelização e ainda parcelar a estadia do que pagar à vista, sem maiores vantagens futuras.

Vocês se interessam por programas de fidelidade de hotéis? E posts com avaliações?