Royal Air Maroc: Casablanca em executiva por 88k pontos Livelo?

0

Gente, segura a marimba! Será que dá para conseguir voar na executiva da Royal Air Maroc do Brasil para Casablanca por 88.000 pontos Livelo? Pergunte-me como … rssss

Olha só, o Etihad Guest – sim, O ETIHAD GUEST!, apesar de não participar de nenhuma aliança, tem parceria com diversas companhias aéreas. Cada companhia tem a sua tabela específica, que é baseada na distância. Em alguns casos, como na Virgin Australia, a tabela envolve pares de cidades. É bem interessante!

Bom, mas vamos ao que interessa. Uma das parceiras da Etihad é a Royal Air Maroc e a tabela para resgates é muito simplificada:

Então, acima de 2001 milhas, a business tem valor fixo de 44.000 milhas. Como a proporção na transferência Livelo – Etihad Guest é 2:1, seriam necessários 88.000 pontos.

Nas compras de pontos Livelo com 40% de desconto, o bilhete de ida sairia por R$ 3.696,00 + taxas. Para os abonados do Clube Livelo 20.000 com a assinatura antiga (R$ 649,90), o bilhete sai por R$ 2.855,60 + taxas. Nada mal, não?

E olhem como fica mais interessante: segundo as regras do Etihad Guest e da Royal Air Maroc, é permitido um stopover, mas open jaws são proibidos. Então, seria possível ir para qualquer lugar da África por esse valor.

Saindo do Brasil, não há cobrança de taxa de combustível. Mas a emissão de um bilhete oneway saindo do Marrocos, há a cobrança de, aproximadamente, R$ 714,00 a título de YQ.

A Royal Air Maroc opera voos para São Paulo e Rio de Janeiro com o B787. Há duas classes executivas oferecidas – a antiga (B787-8), com configuração 2-2-2 e a nova (B787-9), com configuração 1-2-1.

B787-9 Foto: The Points Guy
B787-8 Foto: Live and Let’s Fly

E por que o título do post está sob a forma de pergunta?

Respondo aqui: com essa tabela über simplificada, seria teoricamente possível chegar até Pequim – a nova rota da Royal Air Maroc que vai estrear em janeiro de 2020 – com esses 88.000 pontos.

Será que a RAM vai permitir esse roteamento por esse valor?

Um outro ponto importantíssimo: antes de enviar qualquer coisa para o programa, o ideal é ligar para o Etihad Guest e perguntar sobre a disponibilidade e fazer alguns testes de rotas para ver se e como funciona.

Amanhã, eu publico um post dos sweet spots do Etihad Guest, tá? Achei coisas bem interessantes!