TAP fecha acordo de emergência com o sindicato dos pilotos

3
TAP fecha acordo de emergência com o sindicato dos pilotos

Na tentativa de ganhar algum alívio no seu fluxo de caixa e tentar garantir a sua sobrevivência, a TAP fechou “em princípio” um acordo de emergência com o sindicato dos pilotos.

Para aqueles que achavam que a covid-19 daria uma trégua em 2021, as primeiras semanas do ano provaram o contrário. Para as empresas áreas a situação fica ainda mais difícil, depois de um 2020  para lá de turbulento e considerado como sendo o pior ano da história da aviação.

Neste contexto, nada animador, diga-se de passagem, o acordo emergencial com os pilotos da TAP inclui o de sempre em casos como esse: redução salarial e demissões.

“Chegámos hoje, dia 04 de fevereiro, ao final da tarde, em conjunto com a TAP e o Governo, a um acordo de emergência”, diz um comunicado do sindicato enviado a todos os pilotos.

O governo português classificou a TAP como uma empresa em situação financeira delicada, o que permite à empresa suspender cláusulas dos contratos trabalhistas. Embora ainda não tenha sido divulgado o teor do acordo da empresa com o sindicato dos pilotos, é sabido que para ter o seu plano te injeção de capital aprovado por Bruxelas, o governo se comprometeu com o desligamento de:

  • 500 pilotos
  • 750 comissários
  • 450 trabalhadores da manutenção e engenharia
  • 250 colaboradores de outras areas

Além dos desligamento, o plano prevê a redução de 25% dos salários dos funcionários e o número de aviões que compõem a frota da empresa devem cair de 108 para 88.

Voos da TAP para o Brasil

Conforme divulgamos neste artigo, o governo português suspendeu todos os voos entre Portugal e o Brasil na tentativa de conter a disseminação da variante do coronavírus que apareceu em Manaus.

Os voos devem permanecer suspensos até pelo menos 14 de fevereiro. Durante o bloqueio estão permitidos apenas voos de repatriação e humanitários e, mesmo nesses casos, os viajantes precisarão exibir um resultado negativo de teste de covid-19 que tenha sido feito 72 horas antes do embarque. Além disso, eles precisarão fazer quarentena de 14 dias ao chegar a Portugal.