Taxas e encargos mais caros que a tarifa por passageiro? Entenda porque essa situação aparece em algumas agências de viagens online

0

Muitos leitores já me fizeram o questionamento do título dessa publicação. Não é para menos, numa rápida pesquisa por bilhetes internacionais, podemos notar essa situação. Ainda não entendeu o que acontece?

É o seguinte, ao procurar um bilhete numa agência de viagens online, o cliente verifica um preço muito baixo para a tarifa do passageiro e outro valor elevadíssimo para as taxas e encargos, veja só o exemplo abaixo para uma viagem saindo de Nova Delhi para Nova Iorque voando Turkish Airlines.

Delhi para Nova Iorque - Resultado de busca no site Viajanet
Delhi para Nova Iorque – Resultado de busca no site Viajanet

Veja que a base tarifária por passageiro é de R$1.324, já os encargos e taxas ficam em R$2.250, o que é quase o dobro do valor da base tarifária.

Isso não é um caso isolado dessa agência, como podemos verificar nos outros exemplos abaixo:

Delhi para Nova Iorque - Resultado de busca no site Decolar
Delhi para Nova Iorque – Resultado de busca no site Decolar
Delhi para Nova Iorque - Resultado de busca no site Submarino Viagens
Delhi para Nova Iorque – Resultado de busca no site Submarino Viagens
Delhi para Nova Iorque - Resultado de busca no site Almundo
Delhi para Nova Iorque – Resultado de busca no site Almundo

Mas porque isso acontece? As agências estão “embolsando” essa diferença?

Veja só esse mesmíssimo bilhete no ITA Matrix, onde podemos visualizar as taxas uma a uma.

Delhi para Nova Iorque - Resultado de busca no site ITA Matrix
Delhi para Nova Iorque – Resultado de busca no site ITA Matrix

Veja que a grande responsável por “engordar” as taxas e encargos é a taxa de combustível (YR). A base tarifária é baixa, de R$1.180,88 ida e volta (a diferença para R$1.324 das agências é meramente uma questão de cotação do dólar, onde o ITA Matrix utilizou R$3,71, que é o dólar comercial de hoje, e as agências R$4,15, provavelmente se defendendo das grandes oscilações que estamos tendo entre as duas moedas).

Então na verdade, as agências não estão agindo de má fé nem “embolsando” esse valor. É meramente uma questão técnica, já que a taxa de combustível é isolada no campo de taxas e encargos.

Antes da resolução 400 da ANAC ser aprovada, as companhias não eram obrigadas a disponibilizar o preço total do bilhete nos resultados, apenas a base tarifária por passageiro. Antigamente, quando o exemplo do post aparecia, era realmente frustrante, uma vez que você encontrava o valor de R$1.324 e imaginava mais uns R$300~R$500 de taxas. Somente ao chegar na página de pagamento que se descobria a bomba das taxas e encargos de mais de R$2 mil reais.

E vocês? Já passaram por esse tipo de situação?

Conforme solicitações de leitores, o Passagens.top agora já conta com seu perfil no Instagram. Clique aqui para seguir.

Se você achou o tema interessante, não deixe de conferir os tutoriais abaixo: