Turismo: Nova York pela primeira vez

0

A leitora Lenise, que está entrando agora no mundo das milhas, me escreveu pedindo dicas sobre Nova York, cidade que ela ainda não conhece, mas que pretende ir com o marido e o filho de 7 anos de idade. Eles vão no início de dezembro passar 6 dias e querem aproveitar para fazer algumas compras de Natal.

Nova York é uma das cidades mais movimentadas do mundo, com atrações para todos os gostos. Mas tem aqueles lugares que você tem que ir na primeira vez porque vão te olhar de cara feia se você disser que não conhece. Decidi dividir a lista em lugares pagos e lugares gratuitos.

Lugares Gratuitos

  • Times Square / Broadway / Theater District
  • Central Park
  • Bryant Park
  • Grand Central Terminal
  • Rockefeller Center 
  • Columbus Circle
  • St Patrick’s Cathedral
  • The High Line
  • Hudson Yards / The Vessel (a mais nova atração turística da cidade)
  • Union Square
  • Brooklyn Bridge

Lugares Pagos

  • Empire State Building (USD 38)
  • Observatório do Top of the Rock (Rockefeller Center) (USD 38)
  • Estátua da Liberdade (USD 25.50)
  • Memorial e Museu do 11 de Setembro (USD 26) e One World Observatory (USD 35)
  • Museu Americano de História Natural (é ótimo para crianças!) (USD 23)
  • Metropolitan Museum of Art (USD 25)

Como o Empire State, o Top of the Rock e o One World Observatory são basicamente a mesma coisa – olhar a cidade do alto – eu escolheria dois dos três (eu deixaria o One World Observatory de lado, mas iria no Museu do 11 de Setembro, porque é muito emocionante).

Como a Lenise vai com o filho de 7 anos, tem 2 atrações que podem ser bacanas para ele (ambas são paradas do ônibus Hop On Hop Off)

  • Intrepid Sea, Air and Space Museum (USD 33)
  • Legoland Discovery Center (USD 20 para compras online e USD 28 na hora)

Também tem o Bronx Zoo que dizem que é fantástico, mas eu pessoalmente não gosto de animais presos. Mas para quem gosta, dizem que é imperdível.

Há diversos outros museus e atrações – acho que podem ficar cansativas para uma criança de 7 anos – mas que são excelentes: o MoMA (Museum of Modern Art), visitas ao Radio City Music Hall, ao Carnegie Hall e ao Madison Square Garden, The Frick Collection, The Cloisters etc.

Otimizando os Custos e o Tempo

Como é a primeira de muitas visitas a Nova York, acho que a melhor solução para a Lenise e família é comprar o New York Pass por três dias (clique aqui para acessar o site).

Para esse tempo, ele custa USD 199 por adulto + USD 154 para o filho dela. Se a gente contabilizar os ingressos das atrações pagas que eu sugeri, vale super a pena. Essas que eu listei saem USD 263 no varejo. Mas nada impede que outras sejam visitadas.

Além disso, o passe dá direito a um dia no ônibus Hop On Hop Off, que é super útil para atrações mais complicadas de se chegar e custa cerca de USD 20 por pessoa, o que aumenta o valor no varejo para USD 283.

Isso dá uma economia bruta de USD 84 por adulto, o que não é nada mal.

Além desses três dias visitando os lugares pagos, haveria mais um dia para as compras, e dois dias visitando os lugares gratuitos. Eu acho que dá uma boa ideia de Nova York.

Ah, tem lugares pagos que devem ser visitados com os lugares gratuitos como o Rockefeller Center e o Top of the Rock, já que ficam no mesmíssimo lugar. 

Outra sugestão é a visita ao The High Line é necessariamente combinada com o Hudson Yards / The Vessel e o Chelsea Market (um delicioso local com diversos restaurantes).

Uma dica é a seguinte: tudo que envolve subir de elevador para ver a cidade de cima é mais vazio de manhã cedo!

Ah, e se couber no orçamento, uma noite em um musical da Broadway é uma experiência e tanto. Aliás, aqui no blog tem o link do Seus Ingressos, parceiro do Milhas e Destinos, que vende ingressos para a Broadway em reais e parcelado no cartão, sem incidência de IOF. É só clicar nessa imagem abaixo, que você é levado à plataforma do Seus Ingressos e pode efetuar a sua compra.

Compras

A Lenise disse que quer aproveitar e fazer compras. Em Manhattan temos a Macy’s da Herald Square, as lojas da Century 21 e a Uniqlo, que são lojas mais acessíveis em termos de preço. Para quem pode gastar mais tem a Bloomingdales, a Neiman Marcus, a Sak’s Fifth Avenue e a Barney’s. Isso sem contar com as milhares de lojas de grife espalhadas pela cidade – Dior, Chanel, Hugo Boss, Prada etc.

Para quem quiser fingir que está comprando algo caro, o lugar mais adequado é Chinatown … 😉

Agora, se o interesse é em outlets, tipo Miami, é preciso sair de Manhattan e passar o dia fazendo compras. Apesar de o Woodbury Common Premium ser popular entre os brasileiros, recomendo o seguinte:

The Mills at Jersey Gardens – fica ao lado do aeroporto de Newark, em New Jersey, a 40 mins de Manhattan e é mais prático para se chegar e sair de lá. O Jersey Gardens ainda tem uma vantagem: não cobra imposto sobre roupas e calçados (regras do Estado de New Jersey!). Além disso, ele é um shopping fechado. Então, o tempo não vai ter impacto no dia da visita.

Agora, se seu negócio é tecnologia em geral – computadores, máquinas fotográficas, câmeras de vigilância, pen drives – tudo, tudo, tudo, o paraíso na terra se chama B&H, que fica no 420 9th Av (clique aqui para acessar o site). Prepare-se para passar, pelo menos, uma hora na loja, por baixo …

Hotéis

Para os marinheiros de primeira viagem, sempre recomendo ficar em algum lugar em Midtown, mais para o meio da ilha, tipo entre a 30th e a 60th Street. Tem transporte público à vontade, e dá para ir a pé a muitas e muitas atrações. Só quando a gente já tem um bom conhecimento da cidade, é que eu recomendo outras áreas.

Como a Lenise não informou se já tem milhas / pontos em programas, vou partir do princípio que ela vai querer reservar hotéis em um desses grandes sites de reservas.

A minha estratégia é a mais básica possível: eu procuro os hotéis no TripAdvisor para ver os hotéis que mais me agradam, sempre olhando as fotos tiradas pelos clientes (clique aqui para acessar o site).

Depois de escolher dois ou três hotéis de minha preferência, checo as condições de hospedagem e faço a reserva no Hoteis (clique aqui para acessar o site)

Minha escolha tem dois fundamentos: em primeiro lugar, a diária grátis após a 10a noite de reserva em qualquer lugar do mundo. Já usei muitas diárias gratuitas assim. Em segundo lugar, eu escolho o pagamento antecipado, que eu posso dividir em até 10x sem juros, sem sofrer com uma eventual variação cambial.

Ah, e sempre faço reservas reembolsáveis. É um pouco mais caro, mas acho que vale pelo risco de um imprevisto qualquer me fazer perder todo o dinheiro da reserva.

Dicas Básicas

Eu sei que essas informações servem apenas como base para a Lenise, e qualquer outra pessoa, que deseja ir a Nova York pela primeira vez. O mais importante é escolher os lugares que são essenciais e localize-os no mapa. Assim você vai poder traçar os seus planos diários mais racionalmente e aproveitar mais a sua viagem.

Quando chegar no último dia, você vai perceber que você será obrigado a voltar à cidade, porque não há viagem que dê conta de conhecer tudo!

Pessoal, vocês têm mais dicas para a Lenise aproveitar a primeira viagem para Nova York? Hit the comments!

O post contém links afiliados que podem gerar comissão para o blog.