Veja como viajar para os Estados Unidos com milhas gastando menos de R$800

16
Veja qual a maneira mais barata de se viajar para os Estados Unidos com milhas no momento

Neste post, produzido a quatro mãos com o Augusto do Quero Viajar na Faixa, nós vamos vamos mostrar como é possível viajar para os Estados Unidos gastando menos de R$800 nas passagens (excluindo-se as taxas) usando milhas. Confira os detalhes abaixo.

Tabelas Dinâmicas

Antes de começarmos a análise é preciso explicar uma diferença importante entre os programas de milhagens que discutiremos aqui. Alguns dos programas cobram valores fixos no que diz respeito à quantidade de milhas ou pontos necessários para a viagem, já em outros a quantidade de milhas flutua segundo alguns parâmetros.

Os programas cujos valores flutuam usam o que chamamos de tabelas dinâmicas de preços. Nestas tabelas, a quantidade de milhas necessárias para fazer a viagem poderá flutuar entre valores mínimos e máximos pré-definidos. A ocupação do voo, a data da viagem e a antecedência com que se faz a reserva em relação ao voo, dentre outros, são os fatores que influenciam o preço da passagem.

Obviamente, as empresas que usam valores fixos oferecem as melhores oportunidades para os clientes. Afinal de contas, é possível saber exatamente quanto custará a passagem em milhas ou pontos. No entanto, o número de assentos disponíveis para emissões com pontos é limitada.

Já no caso das empresas que usam tabelas dinâmicas, teoricamente, enquanto houver assentos disponíveis no voo, o sistema os disponibilizará para serem reservados com pontos. Todavia, prepare-se para pagar uma pequena fortuna em pontos.

Comparando os Valores

Para esta análise nós iremos considerar uma viagem em classe econômica para Miami ou Nova York. Além disso, usaremos os seguintes programas de milhas como referência:

Latam Pass
Smiles
TudoAzul
TAP Miles&Go
Iberia Plus
AAdvange

Por último, vamos considerar o seguinte período para a viagem: 02 a 16 de maio de 2021

Ao pesquisar nos sites dos respectivos programas chegamos aos valores abaixo (que devem ser acrescidos de todas as taxas aplicáveis). Desde já chamamos a atenção para o AAdvantage da American Airlines, que embora use tabelas dinâmicas para emissão de passagens, está oferecendo trechos a partir de 20 mil pontos no momento entre o Brasil e os Estados Unidos.

São Paulo – Miami

São Paulo – Nova York

Custo dos Pontos

Mas e agora? É melhor gastar 65 mil milhas do programa da Iberia ou 40 mil do AAdvantage da American Airlines para ir para os Estados Unidos?

Ou seja, o valor dos pontos por si só não diz muita coisa. É preciso entender o custo destes pontos e a facilidade de se gerar os mesmos. De um modo geral, usando apenas o cartão de crédito em compras do dia a dia, seria necessário gastar algo em torno de R$100 mil para acumular a quantidade de pontos necessários para pagar a viagem. Isso levaria muito tempo para a maioria das pessoas.

Porém, há maneiras mais rápidas e é por isso que às vezes é interessante (ou necessário) comprar pontos. As melhores opções de compra estão na Livelo, Iupp ou Esfera que normalmente vendem por um preço médio de R$42 o milheiro. Estes pontos podem então ser transferidos para o programa de milhagem escolhido, preferencialmente com um bom bônus.

Santander AAdvantage

Uma outra opção, que no momento é a mais interessante é através da promoção Bateu Ganhou do Santander para quem tem o cartão de crédito co-branded AAdvantage da American Airlines. Com este cartão, os clientes conseguem gerar pontos a um valor médio de R$19 o milheiro o que se traduziria em uma passagem de ida e volta para os Estados Unidos por menos de R$800 (excluindo-se as taxas) considerando-se as 40 milhas mostradas acima.

TAP Miles&Go

A segunda melhor opção seria o TAP Miles&Go, pois com ele é possível conseguir bonificações de até 133% na transferência de pontos. Ou seja, bastariam 30.000 pontos Livelo, equivalentes a R$1.260. O problema é que para alguns destinos será necessário fazer conexão no Panamá ou Bogotá, tornando a viagem mais cansativa.

Algumas Palavras

Isso foi apenas um exemplo de como é possível tirar proveito dos programas de pontos e suas promoções para se viajar barato para os Estados Unidos com milhas. Alem disso, é fundamental planejar-se em relação a datas de viagens e ficar atento às promoções que acontecem de tempos em tempos.

Veja que se, por exemplo, surge uma promoção de 60 mil milhas ida e volta com as companhias brasileiras, uma passagem com elas pode ficar ainda mais barata que os exemplos acima. Mas a tabela fixa das companhias estrangeiras facilita bastante nosso planejamento.